Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
8 de dezembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Folhapress

BRASILIA – A deputada federal e ex-líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP), disse que a direita errou e precisa corrigir ao se referir à eleição do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). “Não é oportunismo: a direita precisa admitir que errou e corrigir”, escreveu ela, em post publicado nas redes sociais, hoje. “Fomos enganados”, completou, com letras garrafais.

Segundo Joice, “nós não votamos num Deus, votamos em um homem que, lamentavelmente, enganou o Brasil, que é falho, que tem mentido” e diz que “há uma banda podre dentro do Palácio do Planalto”, em entrevista à CNN Brasil.

Ex-líder do governo Bolsonaro, Joice Hasselmann foi retirada em outubro de sua função no Congresso Nacional pelo próprio presidente Bolsonaro

A situação da parlamentar teria ficado comprometida depois de assinar uma lista de apoio à permanência do deputado delegado Waldir na liderança do PSL na Câmara. O desejo do presidente Bolsonaro é que a posição fosse assumida pelo filho Eduardo.

Depois do episódio, Joice Hasselmann passou a trocar acusações públicas contra os três filhos de Bolsonaro, mas principalmente com Eduardo.

Em dezembro, Joice tornou-se líder do PSL na Câmara, um dia após o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ter oficializada a suspensão do ex-líder da bancada Eduardo Bolsonaro e outros 13 deputados da ala ligada ao presidente Jair Bolsonaro. Recentemente, Hasselmann protocolou pedido de impeachment de Bolsonaro.