Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
6 de dezembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml
Priscilla Peixoto – Da Revista Cenarium

MANAUS – A Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) apontou no último 19 de maio uma queda na doação de leite materno nos bancos de 20 Estados do Brasil e mais o Distrito Federal. Apesar da queda em muitos Estados, o Amazonas segue com estoque estável, de acordo com dados da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM). A secretaria informou que as doações realizadas aos bancos de leite do Estado foram suficientes para atender as necessidades da região.

De acordo com dados da SES-AM, de janeiro a abril deste ano, 822 litros de leite humano foram coletados, com 1.924 bebês prematuros beneficiados. Diferente do Rio Grande do Norte, onde o estoque chegou a zerar.

‘Um ato de amor’

Para a jornalista e mãe de primeira viagem, Ariana Clécia, de 26 anos, além de um ato de amor, a doação de leite pode salvar vida. Ela, inclusive, sentiu de perto como um ato simples faz toda diferença na vida de quem precisa.

“Na maternidade onde eu tive bebê, eles me deram o papel do banco de leite. Sempre tive muito leite e sei da importância da doação, pois tenho uma sobrinha prematura. Como não me faria falta e ainda ajudaria, resolvi doar e fazer por outros bebês o que fizeram pela minha sobrinha”, conta a jornalista.

A doação pode salvar vidas (Reprodução/Ministério da Sáude)

A mamãe do pequeno Pedro atenta ainda para o medo que algumas mulheres possuem, quando o assunto é a doação de leite. Por falta de informação, há quem acredite no mito de que com a doação pode faltar leite para o próprio filho.

‘Fico imaginando se fosse eu no lugar das mães que estão com seus bebês internados sem poder amamentar. Muitas mulheres ainda acreditam que se doarem leite vai acabar, quando na verdade é uma produção, quanto mais você dá, mais tem. Leite materno salva vidas”, explica.

Benefícios

Segundo a pediatra e especialista neonatal, Eliana Peixoto, os benefícios relacionados à doação do leite materno são inúmeros, tanto para as mães que doam quanto para os que recebem. Considerado um imunizante natural fundamental nos primeiros anos de vida da criança, o leite materno ajuda na reduzir a mortalidade neonatal e infantil.

No caso dos bebês, dependendo da necessidade de cada um, o leite pode ser usado para ganho de peso, quando a oferta calórica do leite da mãe não é suficiente. Para bebês prematuros e que por algum motivo perderam as mães a doação é fundamental.

A pediatra explica que há também o fator proteção contra possíveis infecções respiratórias, e auxílio no combate à obesidade e diabetes. “É uma iniciativa em que todos os envolvidos ganham, as mulheres podem com esta iniciativa e autocuidado evitar fissuras no seio, voltar mais rapidamente ao corpo antes da gravidez e os bebês ganham o alimento necessário para nutri-los de forma saudável”, avalia a médica

Há 23 postos de coleta em Manaus (Reprodução/Blog da saúde)

Postos de coleta

Conforme informações repassadas pela Secretaria de Saúde, o Banco de Leite Humano do Amazonas possui 23 postos de coleta de leite materno em Manaus. Os postos do interior estão temporariamente desativados. O leite coletado em Manaus é distribuído para todo o Estado.

A lista completa dos postos de coleta podem ser conferidos no link: rede assistencial de banco de leite. Podem doar mulheres saudáveis e que estejam amamentando seu filho de forma exclusiva. Não podem doar mulheres soropositivas, usuárias de drogas, que estejam fazendo quimioterapia, as que possuem doenças virais: sífilis, hepatites, citomegalovirus e Covid-19.

No caso da Covid-19, a mãe é orientada a não doar por 15 dias por conta da contaminação, terminado esse período a mulher pode doar, pois já tem estudos que comprovam a presença de anticorpos. Atualmente, o Brasil detém 224 bancos e 216 pontos de coleta, sendo o País com a mais complexa e maior rede de banco de leite humano do mundo.