Advogado de Bolsonaro consegue na Justiça liberar madeira apreendida pela PF no caso ‘Salles’

Com informações da Folha de S. Paulo

MANAUS – Frederick Wassef, advogado do presidente Jair Bolsonaro (PL), conseguiu na Justiça liberar madeira apreendida de um dos alvos da operação considerada pela Polícia Federal como a maior já realizada na área ambiental.

A pedido de Wassef, o desembargador Ney Bello, do Tribunal Federal Regional da 1ª Região (TRF-1) , concedeu decisão liminar (provisória) em dezembro para restituir material recolhido na ação policial a uma das empresas investigadas.

Leia mais: Supremo Tribunal envia ao TRF-1 inquérito que investiga Ricardo Salles

A operação “Handroanthus GLO” ocorreu em dezembro de 2020. A apreensão gerou reclamações por parte de empresários, que acionaram o Governo Bolsonaro.

Então titular do Meio Ambiente, Ricardo Salles se envolveu no caso sob justificativa de tentar mediar o conflito, mas sua participação virou alvo de uma notícia-crime feita pela PF ao Supremo por suposta tentativa de atrapalhar as apurações em andamento. Essa e outra investigação acabaram causando sua saída do ministério.

Salvo a existência de restrições de ordem administrativa ou comercial, os produtos alcançados pela ordem judicial podem ser comercializados pela empresa.

Leia mais: Após pedido da PGR, STF determina abertura de inquérito para investigar Ricardo Salles

Procurado pela Folha, Wassef afirmou que não se manifestaria sobre o assunto em razão do sigilo das investigações.

A empresa agora representada por Wassef é a MDP Transportes. Ela não foi a primeira a se beneficiar de decisões do TRF-1 no âmbito dessa apuração.

Em outubro, o mesmo desembargador já havia determinado a devolução de madeiras apreendidas para outras seis empresas sob suspeita. Wassef não está vinculado a elas.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO