26 de fevereiro de 2021

Com informações da VEJA

MANAUS – Monica Benicio (Psol) reapresenta hoje na Câmara de Vereadores do Rio proposta de Marielle Franco que cria o Dia Municipal da Visibilidade Lésbica.Essa foi uma das bandeiras da ex-companheira na sua atuação como vereadora. O projeto foi derrotado por 2 votos quando tramitou pela primeira vez.

A data a ser lembrada é 29 de agosto. Foi nesse dia do calendário, em 1996, que ocorreu o 1º Seminário Nacional de Lésbicas. Monica, eleita também vereadora pelo Psol, traz a projeto à tona e, na justificativa, repete trechos e argumentos usados por Marielle:

“As mulheres lésbicas são alvo de violência simbólica, verbal, psicológica, física e econômica em todos os espaços: a família, a rua, os hospitais, a escola, o trabalho. Essa opressão imposta pela sociedade patriarcal causa muito sofrimento, podendo provocar a negação da própria sexualidade, afastamento de familiares, a construção de uma vida dupla e, em alguns casos, suicídio”.

A aprovação dessa proposta agora significa para Monica resgatar o legado de Marielle, que morreu assassinada covardemente, num crime ainda não totalmente esclarecido.

“Esta casa tem a oportunidade de reparar esta história, reconhecer a importância das mulheres lésbicas na sociedade, contribuir para o fim das diversas violências contra mulheres lésbicas; e de se juntar ao mundo na afirmação daqueles que clamam por justiça no grito: Marielle, presente!”

Monica Benicio vai apresentar também projetos de combate às fake news e ao feminicídio.