Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
17 de maio de 2021

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC
Acompanhe nossas redes sociais

Com informações da assessoria

O Governo do Amazonas iniciou, nesta segunda-feira, 19, a distribuição de testes do tipo RT-PCR, intensificando o monitoramento e rastreamento de casos de Covid-19 em todo o estado. O diferencial desta etapa do plano é detectar a doença em contatos diretos da pessoa com quadro suspeito ou confirmado da doença e, posteriormente, iniciar o tratamento e o isolamento do indivíduo para interromper a cadeia de transmissão do novo coronavírus.

Cinco mil testes compostos por swab (um cotonete longo e estéril) e material de transporte foram entregues nesta segunda-feira, sendo dois mil para o município de Iranduba e três mil para Manicoré. A estratégia, coordenada pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS- AM), por meio do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-AM), será ampliada para todos os municípios do Amazonas a partir dos exames entregues pelo Ministério da Saúde.

De acordo com a diretora técnica da FVS-AM, Tatyana Amorim, o diagnóstico laboratorial por RT-PCR – exame considerado padrão ouro – já é garantido no sistema de saúde, sendo disponibilizado nos SPAs, prontos-socorros e hospitais de referência. Devido à estabilização no número de casos, Tatyana explica que é possível ampliar as testagens.

“Precisamos interromper a cadeia de transmissão, então eu não só garanto o isolamento daquele que teve seu diagnóstico na porta de entrada, mas sobretudo do núcleo familiar que também pode ter outros casos de Covid-19. É importante fazer a detecção para que ele seja isolado e impedir a cadeia de transmissão, reduzindo o número de casos”, disse a diretora técnica.

Estratégia – A estratégia para rastreamento e monitoramento considera contatos próximos de pessoas infectadas ou quadros suspeitos. O planejamento define como contato qualquer pessoa que esteve próximo a um caso confirmado de Covid-19, durante o período de transmissibilidade, ou seja, entre 48h antes e até 10 dias após a data dos sintomas (em casos sintomáticos), ou após a data da coleta do exame (em casos assintomáticos).

Em seguida, as equipes de saúde municipais e de vigilância executam o monitoramento desses contatos rastreados, seja por telefone, e-mail ou visita domiciliar, reforçando a importância do isolamento por 14 dias, orientações sobre sintomas, canais de comunicação e a possibilidade de coleta de material para exames laboratoriais.

O secretário municipal de saúde de Iranduba, Ricardo Freitas, reforçou a importância da estratégia para manter a estabilidade dos casos. “Iranduba é um dos municípios que mais foi acometido nessa segunda onda. Com a ajuda do Estado através desse rastreio com RT-PCR, nós conseguiremos trabalhar e interromper qualquer cadeia de transmissão precocemente. Em nome de toda a nossa administração, vemos o empenho do governo, em parceria com o município, trabalhando para interromper novos casos”.

Conforme a FVS-AM, todas as amostras serão analisadas pelo Lacen-AM em até 72h após a coleta. O laboratório possui capacidade diária de processamento para 2 mil testes.

A população poderá consultar o resultado do teste no site da FVS-AM – http://www.fvs.am.gov.br/ , no link ‘Resultados Lacen/FVS’ mediante consulta pelo CPF e Carteira Nacional de Saúde . O resultado do exame é disponibilizado entre 48 e 72 horas no site.

Distribuição de vacinas – A FVS liberou, hoje, para os municípios a distribuição de vacinas referentes à 13ª remessa repassada pelo Ministério da Saúde. O lote com 182.650 doses chegou no Amazonas na última sexta-feira (16/04), com 30.400 doses da vacina CoronaVac e 152.250 doses da vacina AstraZeneca.

Receberam doses de vacina os municípios de Atalaia do Norte, Apuí, Eirunepé, Iranduba, Itapiranga, Maués, Nova Olinda do Norte, Nhamundá, Silves e Urucará.