AM volta à fase amarela da Covid-19 em meio ao aumento de internações pela doença na Região Norte; ‘Ainda requer cuidado’

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – Em meio ao aumento de hospitalizações na maioria dos Estados da Região Norte do País, associados à Covid-19, o Amazonas está na contramão e voltou à fase amarela da pandemia, a de baixo risco de transmissibilidade, após três semanas na fase laranja (risco moderado). Para especialistas, o cenário epidemiológico, no entanto, ainda requer cuidado.

Veja também: Pfizer envia pedido à Anvisa para imunizar crianças de 6 meses a 4 anos contra a Covid-19

“Nós ainda temos mais de 1,5 milhão de pessoas que ainda não retornaram para completar o ciclo vacinal. Sem falar que nós temos mais de 250 mil que não tomaram nem a primeira dose, e são essas pessoas que servem de celeiro para o aparecimento de novas variantes e subvariantes”, afirmou o médico infectologista Nelson Barbosa.

Para o especialista, é necessário que haja investimento pesado na vacinação, por parte das autoridades de Saúde, mesmo diante da diminuição de casos da doença. “O importante, agora, com essa queda no número de casos e internações, é que os agentes públicos devem investir pesado na vacinação e levar as vacinas às pessoas”, destacou.

No Amazonas, o rebaixamento de fase, de acordo com o boletim epidemiológico da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM), é consequência da estabilização na taxa de positividade e internações pela doença, nas últimas semanas. A fundação, contudo, alerta para a circulação, no Estado, de novas variantes da Ômicron, as sublinhagens BA.4 e BA.5, que são as de maior transmissibilidade.

“Com isso, ressalta-se a importância de intensificar os esforços para vacinação da população, com ampliação das campanhas publicitárias de incentivo à vacinação, principalmente, na oferta da administração da vacina contra a Covid-19 para pessoas com idade a partir de 3 anos e da segunda dose de reforço para pessoas com idade a partir de 18 anos, e profissionais de saúde, bem como a contínua oferta de exames de diagnósticos nas portas de entrada dos serviços de saúde e pontos estratégicos”, alerta a FVS-RCP, no boletim.

Covid-19 em alta

Segundo o Boletim InfoGripe, divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), com dados até 30 de julho, as hospitalizações por Covid-19 ainda mantêm tendência de alta na Região Norte. Segundo o órgão, em todo o Brasil, somente os Estados de Mato Grosso, Maranhão e Piauí apresentam sinais claros de manutenção de crescimento, enquanto em Sergipe é possível que a alta seja apenas uma oscilação.

Veja também: Quarta onda: Amazonas volta à fase laranja da Covid-19 e vê aumento expressivo de infecções

Apesar do Amazonas voltar à fase amarela da Covid-19, o Estado foi incluído no Boletim InfoGripe: além dele, outras 7, das 27 unidades federativas, apresentaram sinal de crescimento, nas últimas seis semanas, que são o Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Piauí, Roraima e Sergipe. Os demais Estados e o Distrito Federal mostram estabilidade ou queda na tendência de longo prazo. 

Ainda de acordo com o estudo, nas quatro últimas semanas epidemiológicas, oito em cada dez casos virais de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) foram causados pelo SARS-CoV-2. A prevalência entre os casos, como resultado positivo para o vírus respiratório, foi de 1,9% para Influenza A, 0,1% para Influenza B, e 5,6% para o Vírus Sincicial Respiratório (VSR).

Veja o boletim completo aqui.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO