Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
24 de outubro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Com informações da Agência Brasil

RIO DE JANEIRO – Apesar do número de casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) tender a aumentar em oito Estados brasileiros, o Amazonas apresenta forte tendência de queda, com probabilidade maior que 95%. As informações constam no Boletim Infogripe, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

A probabilidade de alta é forte, passando dos 95%, no Ceará, Santa Catarina e em Tocantins. A análise de longo prazo compreende seis semanas encerradas na semana epidemiológica 7 de 2021, que vai de 14 a 20 de fevereiro. Além dos três Estados citados, tendem a um aumento de casos de SRAG a Bahia, o Espírito Santo, a Paraíba, Pernambuco e o Rio Grande do Sul. No caso desses Estados, a probabilidade de aumento é menor, entre 75% e 95%. 

O Ceará e a Paraíba acumulam ao menos seis semanas consecutivas com sinal de crescimento, enquanto o Tocantins já está na quinta semana seguida de alta. Já os Estados de Minas Gerais, Pará, Rio de Janeiro, Roraima e São Paulo têm tendência moderada de queda. 

Os demais Estados e o Distrito Federal foram considerados com tendência de estabilidade, o que significa que há uma probabilidade menor que 75% tanto para alta quanto para queda de casos. Os pesquisadores responsáveis pelo boletim alertam que, apesar disso, Alagoas, Goiás, o Maranhão e Rondônia estabilizaram o patamar de casos após longo período de crescimento.