Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
1 de dezembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Com informações do G1

SÃO PAULO – O Amazonas perdeu 19,6 mil km² de suas florestas entre os anos de 2000 e 2018, segundo dados do Monitoramento da Cobertura e Uso da Terra, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quarta-feira, 17.

Segundo o levantamento, em 2000, a área de cobertura vegetal do Amazonas era de 1,45 milhão de km². Já em 2018, a área foi de 1,43 milhão de km², ou seja, redução de 1,36% em 18 anos.

O tamanho da cobertura florestal que foi perdida é quase duas vezes o tamanho da cidade de Manaus, que tem 11,4 mil km². Os 19,6 mil km² de floresta perdida também corresponde ao tamanho de 2,7 milhões de campos de futebol. O Amazonas foi a 4ª Unidade da Federação que mais perdeu áreas de vegetação florestal.

“A contabilidade da cobertura e uso da terra em recortes de maior detalhe, como as Unidades Federativas, permitem uma análise mais detalhada da dinâmica de cobertura e uso da terra nessas porções do território, tornando-se uma importante ferramenta para gestores estaduais e instituições de pesquisa com atuação regional, na medida em que revelam dinâmicas associadas ao avanço das fronteiras agrícolas, à demanda industrial por matérias-primas, à expansão da atividade pecuária, entre outras”, diz o IBGE.

Áreas de mosaicos florestais e de pastagem com manejo

Os dados do Monitoramento da Cobertura e Uso da Terra também apontaram que as áreas de mosaicos florestais tiveram um crescimento de 13.956 km² durante os 18 anos. O aumento entre os anos foi de 140,30%. Essas áreas incluem plantações, agricultura e reservas naturais.

Em 2000, a área de mosaicos florestais no Amazonas era de 9,95 mil de km². Em 2018, essa área foi de 23,9 mil de km², segundo os dados do IBGE.

Áreas de pastagem com manejo

As áreas de pastagem com manejo tiveram um aumento de 5.815 km² entre 2000 e 2018, de acordo com os dados do monitoramento. O crescimento entre os anos foi de 223,83%.

A área de pastagem com manejo era de 2,6 mil km², em 2000. Já em 2018, essa área foi de 8,4 mil km². O Amazonas foi a 9ª Unidade da Federação que mais ganhou áreas de pastagens com manejo.

Áreas agrícolas

As áreas agrícolas tiveram uma diminuição de 97 km² durante os 18 anos. Segundo o IBGE, a redução foi de 53,9%.

Em 2000, as áreas agrícolas eram de 180 km² e, em 2018, essas áreas foram 83 km². O Amazonas foi a Unidade da Federação que mais perdeu áreas agrícolas.