Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
19 de abril de 2021

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC
Acompanhe nossas redes sociais

Com informações da assessoria

MANAUS – O Amazonas registrou crescimento tanto nas exportações quanto nas importações no mês de janeiro de 2021. É o que mostra o resultado da última Balança Comercial do Amazonas, elaborada pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), que destaca os países da Venezuela, Bolívia, Argentina e Alemanha como principais destinos dos produtos amazonenses.

Nas exportações, o crescimento foi de 26,34% na comparação com janeiro de 2020 e de 6,51% em relação a dezembro de 2020. Os valores exportados alcançaram cifras de US$ 71,98 milhões em janeiro de 2021. A Venezuela foi o principal destino das exportações do Amazonas, registrando o equivalente a 15,39% do total exportado, totalizando US$ 11,08 milhões.

O principal produto responsável pelo bom resultado das exportações para o país vizinho aparece no levantamento como “misturas e pastas para preparação de produtos de padaria, pastelaria”, com participação de 32,10% do total para esse país.

Adequação

O secretário da Sedecti, Jório Veiga, avalia a alta na Balança Comercial do Amazonas como o resultado da adequação das necessidades e processos aos efeitos da pandemia, permitindo a retomada de várias atividades no comércio internacional.

“O nosso desafio continua sendo aumentar e, principalmente, diversificar as nossas exportações, trazer as pequenas e médias empresas para esse mercado exportador e inserir os nossos produtos oriundos da biodiversidade amazônica, que serão fundamentais nesse sentido”, enfatizou Jório Veiga.

O produto que mais foi exportado em janeiro, se considerado isoladamente, aparece no relatório como “outras preparações alimentícias” (produtos para elaboração de bebidas), representando US$12,43 milhões, o equivalente a 17,27% do total exportado. A Bolívia foi o destino principal desse produto com participação de 52,60% do total exportado.

O item “motocicletas” foi o segundo produto mais exportado em janeiro de 2021, registrando o volume de US$9,37 milhões, o equivalente a 13,02% do total exportado. A Argentina foi responsável por 58,44% das aquisições deste produto. Já o item “ouro manufaturado” foi o terceiro produto mais exportado no período com US$8,70 milhões, o equivalente a 12,09% do exportado, sendo a Alemanha o principal destino de 100% do item produzido no Amazonas.

Importação 

As importações do Amazonas no mês de Janeiro de 2021 registraram cifras da ordem de US$934,57 milhões, o que significa um aumento de 10,69% na comparação com dezembro de 2020 e de retração de -1,65% na comparação com janeiro de 2020. A China se mantém como principal origem das importações do Amazonas registrando o valor de US$398,93 milhões, o que representa a participação 42,69% das importações totais do Amazonas.

O principal produto importado que aparece no levantamento da Balança Comercial do Amazonas como “outras partes destinadas aos aparelhos transmissores” com um total de US$ 133,81 milhões, o que equivale a 14,32% das importações, cujos 81,54% são originários da China. O item “processadores e controladores” foi o segundo produto mais importado, alcançando cifras de US$ 82,14 milhões com participação de 8,79%, sendo Taiwan com origem de 28,32% das compras desse produto.

Corrente de Comércio

Em Janeiro de 2021, a Corrente de Comércio do Estado do Amazonas (a soma das importações com as exportações) totalizou US$ 1.006,55 milhões – um crescimento de 10,40% na comparação com dezembro de 2020 e diminuição de -0,06% em relação a janeiro de 2020. O saldo em janeiro foi de US$ -862,58 milhões.

Interior

Quanto aos municípios do interior, em Janeiro de 2021, Presidente Figueiredo foi o maior exportador contabilizando o volume de US$ 2,80 milhões. O principal destino das exportações da “Terra das Cachoeiras” foi a China, que comprou o item “ferro-ligas” como principal produto.

O segundo município que mais exportou em Janeiro deste ano foi Itacoatiara, que registrou o total de US$ 1,05 milhão. A “cidade da Pedra Pintada” exportou o item “madeira serrada” como o principal produto enviado para a Holanda.

Já nas importações, influenciado pelas operações de empresas do setor de extração de gás natural, o município de Silves se destacou como maior importador registrando o volume de US$ 1,94 milhão. A Argentina foi o maior parceiro comercial responsável pelo o item “máquinas e aparelhos mecânicos” como principal produto importado.

Ainda no levantamento das importações do interior do Estado, a cidade de Nova Olinda do Norte ficou em segundo lugar com o valor de US$ 554 mil, tendo o Canadá como principal país de origem dessas importações. O item “turbo reatores” foi o produto mais comprado.

Balança Comercial

A Balança Comercial do Amazonas é um dos estudos produzidos pelo Departamento de Estudos, Pesquisas e Informações (Depi) da Secretaria Executiva de Planejamento da Sedecti e tem como fonte principal de informação, a Secretaria de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais (Secint) do Ministério da Economia (ME).

O objetivo do trabalho é de acompanhar o desempenho mensal das relações comerciais do Amazonas e, dessa forma, permitir o entendimento de sua evolução nas exportações e importações no Estado.

Para acompanhar esses e outros estudos, basta acessar o Painel da Balança Comercial do Amazonas no site da Sedecti: www.sedecti.am.gov.br na aba “Indicadores e Mapas”.