Amazonenses contam sobre rotina de insônia durante a pandemia do novo Coronavírus

Carolina Givone – Da Revista Cenarium

MANAUS – Reclamações sobre distúrbios de sono, como insônia e maus hábitos provocados por estresse, durante a pandemia de Covid-19 são relatos comuns entre os amazonenses. Com a nova rotina de trabalho ‘home office’, a situação pode se agravar ainda mais.

De acordo com dados do Hospital Israelita A. Einstein, o problema de insônia é comum e atinge cerca de 2 milhões de brasileiros por ano.

Pedro Castro, programador web, 25 anos, conta que passar muitas horas na frente do computador tem afetado a noção de tempo dele. “Ficando em home office, entro no trabalho as 7h e fico no computador até as 14h. E mesmo que eu devesse entrar no meu segundo trabalho somente às 16h30, vejo o computador na minha frente e antecipo logo para as 15h, conclusão, fico mais de 15 horas online pelo computador e mais de 24 horas online pelo celular. Perdi a noção do tempo, quase não vejo a rua de casa e meu sono tem ficado completamente desrregulado”, disse.

O problema do farmacêutico Gabriel Queiroz, de 27 anos, não é diferente. Ele conta que o acúmulo de horas de trabalho, gerado pela crise do novo Coronavírus, afetou, e muito, sua qualidade de sono. “Tenho trabalhado muito, às vezes em mais de um turno. Quando chego em casa, estou esgotado. Acabo dormindo mais do que deveria nas sonecas, e quando chega à noite, fico acordado até de madrugada”, explica.

Explicação de especialista

Gustavo Moreira, médico e pesquisador do Instituto do Sono da Associação Fundo de Incentivo à Pesquisa (AFIP), explica os motivos da perda de sono e recomendações para prevenir as “noites em claro”

O especialista destaca, ainda, que estudos apontam a privação de sono crônica como um fator que reduz a imunidade.

“A perda crônica de sono pode culminar no aumento de casos de insônia e vale a população adotar alguns cuidados. O especialista indica algumas orientações para um sono melhor, mesmo para quem trabalha em casa, tais como; se expor à luz do sol pela manhã, acordar e dormir em horário habitual, manter horários regulares para alimentação e evitar cochilos durante o dia”, comenta.

“Essas são orientações sempre válidas para ter um sono de qualidade. Mesmo com a alteração do dia a dia, é importante manter esse passo na rotina, para dormir bem”, explica.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO