Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
23 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – Os manauaras do único time amazonense a estar na final da Liga Brasileira de Free Fire (LBFF), Amazoncripz, disputam, neste domingo, 28, a partir das 17h, a decisão que pode levá-los a uma vaga na Série A do torneio, considerada a elite do jogo eletrônico no País.

A disputa conta com 12 equipes. O Amazoncripz também é o único time da Região Norte a participar da final, que rende duas vagas diretas na Série A e quatro pelo grupo de acesso. Os jogos serão transmitidos ao vivo nos canais do Free Fire Brasil e do SporTV no YouTube e no BOOYAH!.

“É a realização de um sonho. Nunca imaginei, porque no dia que eu fundei a Amazoncripz, eu era um grande amante do Free Fire e ainda sou. Costumava jogar muito, mas hoje eu tenho mais que administrar o time de que jogar. Chegar onde chegamos é uma conquista enorme, porque estamos aqui levantando a bandeira do nosso Estado, dando oportunidade para jogadores do Amazonas e hoje somos considerados o maior time do Norte do Brasil”, destacou à REVISTA CENARIUM, Andryw Antony, um dos fundadores do time.

Além do acesso para a tão sonhada Série A, o torneio conta com a premiação de R$ 100 mil, como um auxílio para o sustento do time, como o pagamento de salário dos jogadores e demais despesas.

Da Amazônia para o mundo

O Amazoncripz foi fundado em janeiro de 2019 por Andryw Antony e dois amigos, com o objetivo de ter um time que pudesse gerar oportunidade apenas para players (jogadores) de Manaus. Em pouco tempo, o time conseguiu conquistar torneios importantes até chegar à grande final da Série B da Liga Brasileira de Free Fire.

“A sensação de chegar à final de uma liga brasileira, da Série B, com um passo da Série A, receber a oportunidade da Garena e poder ir para o mundial, é uma sensação de alegria porque eu nunca desisti. Sempre acreditei que um dia iríamos chegar, que éramos capazes. Sempre acreditei que o Amazonas é um polo de jogadores profissionais, focados naquilo que é o objetivo. Tenho certeza que vamos conseguir nosso objetivo e levantar nossa bandeira como único time amazonense a chegar na elite”, concluiu.

Edição: Alessandra Leite