Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
17 de maio de 2021

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC
Acompanhe nossas redes sociais

Com informações do UOL

O Oscar de melhor ator é de Anthony Hopkins por “Meu Pai”. Interpretando um idoso com demência, o ator britânico de 83 anos superou o favorito Chadwick Boseman, já que a maioria das apostas dava como certa a vitória póstuma para o ator de “A Voz Suprema do Blues”, que morreu no ano passado aos 43 anos.

Além de Boseman, Hopkins também supera Riz Ahmed (“O Som do Silêncio”), Chadwick Boseman (“A Voz Suprema do Blues”), Gary Oldman (“Mank”) e Steven Yeun (“Minari”). Segundo o colunista de Splash Roberto Sadovski, Anthony Hopkins entrega no filme de Florian Zeller “sua melhor performance em décadas […] É também uma das melhores construções dramáticas jamais capturada em filme, um papel com tantas camadas e de tamanha complexidade que é difícil imaginar alguém ali além de Hopkins.”

“Meu Pai” ainda levou o Oscar de melhor roteiro adaptado, e o diretor francês, que também é o roteirista, confessou que escreveu o filme pensando no ator britânico no papel, mesmo antes de saber se ele toparia o convite. A estatueta é o segundo Oscar da carreira do veterano, que também venceu como melhor ator em 1992 com seu Dr. Hannibal Lecter no clássico “O Silêncio dos Inocentes”.