Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
30 de novembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – O público com idade para vacinar e que ainda não recebeu a primeira dose da vacina contra a Covid-19, em Manaus, vai precisar esperar mais três dias até a recomposição do estoque para início do ciclo de imunização. No sábado, 10, a prefeitura da capital informou que atenderá apenas grupos que vão tomar a segunda dose do imunizante, entre segunda e quarta-feira (12 e 14).

“Na última sexta-feira, 9, quando foram aplicadas 41.672 doses, a Prefeitura de Manaus ultrapassou a marca de um milhão de pessoas vacinadas, esgotando o estoque para o início do ciclo de imunização. Os sete pontos estratégicos não funcionarão. A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) fará o atendimento às pessoas que estão no prazo de segunda dose em unidades de saúde do município”, declarou a prefeitura, em nota.

A vacina contra a Covid-19, na capital, já estava suspensa desde sábado, 10, por conta do “Dia D” de vacinação contra a Influenza (gripe), que teve como público-alvo crianças de seis meses a menores de seis anos; gestantes; povos indígenas; idosos com 60 anos ou mais; professores das escolas públicas e privadas; pessoas com comorbidades; entre outros grupos.

Já a imunização contra o novo coronavírus está sendo realizada para todas as pessoas, com ou sem comorbidades, acima de 20 anos, em Manaus. Esse grupo começou a receber a primeira dose da vacina na sexta-feira, 9.

Frequente

Esta não é a primeira vez que a Prefeitura de Manaus suspende a vacinação na capital. Em 21 de janeiro, a Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa) anunciou a paralisação, por 24 horas, da campanha de imunização dos profissionais de saúde contra o novo coronavírus na cidade.

A suspensão ocorreu, segundo o Executivo Municipal na época, para reformular a campanha nas unidades de saúde por conta da quantidade de doses de vacina disponibilizadas pelo Ministério da Saúde ser suficiente para apenas 34% dos profissionais da área.

Em 27 de abril deste ano, a Prefeitura de Manaus também suspendeu a aplicação da primeira dose da vacinação da Covid-19, após uma recomendação do Ministério da Saúde. À época, o ministro da pasta, Marcelo Queiroga, afirmou que o Brasil estava enfrentando dificuldades para importar da China a matéria-prima vital para a produção de vacina.

A paralisação na capital durou 11 dias e o Executivo Municipal só retomou a imunização das pessoas com idade para vacinar no dia 8 de maio. Segundo a prefeitura, a retomada só foi possível após o recebimento de nova remessa do imunizante AstraZeneca/Oxford e da primeira remessa da vacina Pfizer/Biontech.

Recentemente, após um mutirão de vacinação realizado no fim de semana 12 e 13 de junho, em Manaus, os postos de vacinação contra a Covid-19 não funcionam na segunda-feira, 14, na capital. A Secretaria da Saúde de Manaus (Semsa) informou na época que a paralisação foi necessária para a consolidação dos dados da vacinação.