2 de março de 2021
Marcela Leiros – Da Revista Cenarium

MANAUS – O prefeito da capital amazonense, David Almeida (Avante), cancelou a vacinação aos domingos na cidade. Em nota, a Prefeitura de Manaus informou que reorganizou o cronograma de imunização. E agora, a vacinação em idosos e trabalhadores de saúde ocorre apenas de segunda a sábado, das 9h às 16h.

Em meio a cobranças sobre o “mapa de vacinação” e ainda sob o forte efeito negativo da polêmica dos “fura-filas”, a prefeitura alega controle da situação, em que inicialmente o atendimento ao público deveria acontecer aos sábados e domingos, das 9h às 16h, em todos os nove pontos de imunização localizados em diferentes zonas geográficas.

Atualmente, estão sendo vacinadas as pessoas idosas com 75 anos ou mais, os idosos de 70 a 74 anos em condições especiais de saúde e os trabalhadores da saúde dos grupos 1, 2 e 3, descritos na Nota Informativa nº 05/2021, da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM). Também seguem sendo vacinadas as pessoas idosas das áreas rurais da capital e os idosos acamados, que recebem as doses em domicílio.

A decisão de suspender a vacinação aos domingos encontra justificativa no avanço da imunização sobre grupos prioritários. Ainda, segundo a Prefeitura, “a medida considerou os dados de demanda dos últimos dias e o avanço da cobertura dos grupos prioritários registrados pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa)”, comunicou em nota.

Irregularidades atrasaram vacinação

A campanha de imunização em Manaus está sendo marcada por irregularidades e investigações. Entre elas, estão as denúncias de que médicas parentes de empresários locais estavam furando fila e o pedido de prisão do prefeito de Manaus, David Almeida, e da secretária municipal de Saúde, Shadia Fraxe.

Cronologia

Oscilante. Essa é a conclusão sobre o plano (ou falta dele) de vacinação em Manaus (SamuelKnf/Revista Cenarium)

21 de janeiro – Justiça Federal do Amazonas suspende vacinação em Manaus em meio à investigação do Ministério Público do Estado (MPF/AM) sobre irregularidades na aplicação das doses.

22 de janeiro – A Secretaria de Saúde do Amazonas (SES-AM) entrega lista de profissionais da saúde que seriam vacinados contra Covid-19 em Manaus.

23 de janeiro – Vacinação é retomada com imunização dos profissionais da saúde. Neste mesmo dia, a Justiça Federal determina que a Prefeitura de Manaus informe, todos os dias, a relação das pessoas vacinadas contra a Covid na cidade, sob pena de multa.

25 de janeiro – O Ministério Público Estadual do Amazonas pede a prisão do prefeito de Manaus, David Almeida, e da secretária municipal de Saúde, Shadia Fraxe.

28 de janeiro – Prefeito David Almeida nega irregularidades e chama de ‘heróis’ os médicos que tiveram contratação questionada pelo Ministério Público.

29 de janeiro – Secretária municipal da Saúde, Shadia Fraxe, diz que falta “recursos humanos”.