Após notícia de extravio de fuzil, TJAM emite nota à imprensa

Malu Dacio – Da Revista Cenarium

MANAUS — Após a REVISTA CENARIUM divulgar na madrugada deste sábado, 15, que o juiz Luiz Alberto Nascimento Albuquerque determinou instauração de inquérito para investigar se o fuzil usado no ataque a uma viatura da Polícia Civil, no último dia 6 de janeiro, em Manaus, foi extraviado de dentro do Depósito Público do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), o órgão disse em nota que se pauta pela idoneidade de seus atos, com precisão, lisura e respeito ao interesse público.

Assinada pelo presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas, desembargador Domingos Jorge Chalub, o texto afirma que todas as providências foram imediatamente tomadas para a devida apuração do caso, criminal e administrativamente.

“Entre as medidas adotadas estão a comunicação oficial, inclusive pelo Juízo da 1.ª Vara Criminal da Comarca de Manaus, à Corregedoria-Geral de Justiça (CGJ/TJAM) para apuração, na esfera administrativa, de eventual responsabilidade de servidores da Corte em relação ao caso; e, ainda, à autoridade policial, na esfera criminal, para uma completa investigação e apuração de eventual crime”, diz a nota.

A REVISTA CENARIUM conversou com exclusividade com a responsável pelo caso na Corregedoria do TJAM, a juíza Elza de Mello, que afirmou que o setor do órgão havia sido notificado da não localização da arma de fogo no dia 13 de janeiro, por meio do juiz Luiz Alberto Nascimento.

A Presidência do TJAM esclarece, ainda, que em razão da gravidade do fato, tem total interesse de que essas informações sejam apuradas com o máximo rigor.

Leia também: Inquérito investiga se fuzil usado em ataque à viatura, no Amazonas, foi extraviado do Tribunal de Justiça

Relembre o caso

No último dia 6 de janeiro, três detentos estavam sendo levados para audiência de custódia em uma viatura da PC, quando criminosos armados atacaram o veículo. O ataque resultou no ferimento de uma policial e na morte de dois dos três detentos que estavam na viatura: Matheus Danilo Barros Dias, 24 anos, e Antônio Marlon Silva dos Santos, 48 anos. Patrick Reis de Sena, 28 anos, teve ferimentos e está internado. O atentado ocorreu em uma das avenidas mais movimentadas de Manaus, a André Araújo, na Zona Centro-Sul.

De acordo com informações da Polícia Civil, o trio teria cometido uma tentativa de homicídio no Prosamim do Mestre Chico, zona Sul, e teve a ação impedida por policiais.

Confira a nota na íntegra:

Em relação a informações divulgadas na imprensa acerca de utilização de uma arma em tiroteio ocorrido no último dia 6, nas proximidades do Fórum de Justiça Ministro Henoch Reis, e que teria desaparecido do Depósito Público do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), a Presidência da Corte esclarece o seguinte:

  1. Todas as providências foram imediatamente tomadas para a devida apuração do caso, criminal e administrativamente, pois o TJAM se pauta pela idoneidade de seus atos, com precisão, lisura e respeito ao interesse público;
  2. Entre as medidas adotadas estão a comunicação oficial, inclusive pelo Juízo da 1.ª Vara Criminal da Comarca de Manaus, à Corregedoria-Geral de Justiça (CGJ/TJAM) para apuração, na esfera administrativa, de eventual responsabilidade de servidores da Corte em relação ao caso; e, ainda, à autoridade policial, na esfera criminal, para uma completa investigação e apuração de eventual crime.

Por fim, a Presidência do TJAM esclarece, ainda, que em razão da gravidade do fato, tem total interesse de que essas informações sejam apuradas com o máximo rigor.

Des. Domingos Jorge Chalub
Presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO