25 de fevereiro de 2021

Victória Sales – Da Revista Cenarium

MANAUS – A classe artística da capital amazonense divulgou nas redes sociais nesta quinta-feira, 21, diversos manifestos contra as nomeações de “cabide político” feitas pelo prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), para comandar a Fundação Municipal de Turismo e Eventos (ManusCult).

Publicadas no Diário Oficial do Município (DOM) na quarta-feira, 20, as nomeações, de acordo com o presidente da Federação de Teatro do Amazonas (Fetam), Francis Madson, são inapropriadas. “Estivemos em um debate entre artistas, técnicos, colaboradores e concluímos que as nomeações de ex-vereadores são inapropriadas”, disse.

Na carta aberta à população, a Fetam declara que para garantir a efetividade de políticas públicas na cultura do município é mandatório possuir bagagem técnica, social e administrativa. “Essa construção vai muito mais além. Ela requer diálogo, mecanismos de gestão e principalmente competência técnica”, destacou Madson.

Carta aberta da Fetam à população manauara. (Reprodução/Internet)

No documento, a Fetam também ressalta que a classe artística exige a revogação de todas as nomeações. “As pessoas que foram chamadas para assumir a secretaria não nos representam. Além disso, durante essas nomeações também não ficou claro os critérios usados pelo prefeito”, salientou o presidente da Fetam.

O Diretor executivo do Casarão de Ideias, João Fernandes, afirma que a cultura no Brasil caminhou a passos largos nos últimos 20 anos e isso se reflete em mudanças. “Existem hoje mecanismos e estruturas como os cursos de formação artística ou mesmo gestão para organismos culturais, que preparam mão de obra para assumir postos como os da Manauscult”, observou.

Arte difundida pela classe artística mostra a insatisfação pelas nomeações de David Almeida. (Reprodução/Internet)


O Gestor do Casarão de Ideias, que é uma das iniciativas mais premiadas do norte do país, destaca que gerir as pastas públicas hoje, é algo que exige capacitação seja qual for o seguimento. “O povo da arte está muito capacitado, é bobagem achar que gente não tem formação ou sequer proximidade irá nos representar”, finalizou.

‘Emparelhamento em série’

Com apenas 20 dias na gestão da capital amazonense, o prefeito David tem feito diversas nomeações controversas. Na noite desta quarta-feira, 20, o chefe do Executivo nomeou Tarciana Marques Evangelista de Almeida, esposa do vice-governador do Amazonas, Carlos Almeida (sem partido), ao cargo de diretora na Casa Civil da Prefeitura Municipal de Manaus (PMM).

Tarciana volta aos holofotes após três meses de uma confusão generalizada em outubro de 2020, em uma ciclovia no bairro Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus. À época, Tarciana agrediu uma candidata à vereadora de Manaus. Dias após o fato, o próprio marido Carlos Almeida apagou as imagens que aparecia ao lado da esposa no Instagram.

Juntamente com Carlos Portta e Reizo Castelo Brancos, David também nomeou outro político que não conseguiu se eleger em 2020, Elias Emanuel, para o cargo de diretor de Departamento de Grandes Eventos, com publicação direta no DOM.

Polêmicas

A administração de David Almeida volta a causar polêmica. Em menos de 24 horas após a divulgação da nomeação de Gabrielle e Isabelle Lins, irmãs da família que comanda uma das maiores universidades privadas da cidade, acusadas de “furar a fila” na imunização contra Covid-19 com a nomeação flash na Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

O Ministério Público do Amazonas (MP-AM) abriu investigação para apurar suspeita de desvio de vacinas, após as irmãs Lins comemorarem o fato de terem sido vacinadas. As duas são médicas, mas foram nomeadas em cargos comissionados na Prefeitura de Manaus na véspera e no dia do início da vacinação na cidade.

Assim como elas, o filho do deputado estadual Wanderley Dallas (Solidariedade), David Dallas, também foi imunizado após nomeação na Semsa. Os três não vinham atuando na linha de frente de combate à covid-19.