2 de dezembro de 2020

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC

Gabriel Abreu – Da Revista Cenarium

MANAUS – Quatro dias depois do primeiro turno das eleições municipais de domingo, 15, um grupo de manifestantes se reuniu na frente do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE/AM) pedindo a anulação do pleito e a volta do voto impresso nas eleições. Os manifestantes alegaram fraudes no pleito deste ano, mas nenhum deles apresentou provas.

Sidney Souza (PMB), candidato a vereador que perdeu a eleição de domingo, concorria a uma das 41 vagas à Câmara Municipal de Manaus (CMM). O candidato obteve 861 votos e esteve na manifestação contestando o resultado e pedindo uma recontagem dos votos.

“Eu perdi sim a eleição, e quero os meus votos justos, quero que apareça os meus votos nas urnas e as pessoas que estão aqui também. Por isso, peço que seja recontados os meus votos”, pedia o manifestante.

Em frente ao TRE-AM haviam outros candidatos derrotados nas eleições municipais de domingo e ainda pediam a volta do voto impresso.

Bolsonaro x TSE

A manifestação ocorre após uma série de declarações do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) defendendo a utilização do voto impresso nas eleições no Brasil. “Você fica na dúvida. Não pode ter dúvida”, disse Bolsonaro, que também questionou a ausência de uma forma de auditar os votos das urnas eletrônicas.

“No meu tempo tinha o papel. Podia fraudar na contagem do papel, mas se pedia recontagem… agora, não. Acabou, acabou. Alguns falam: por que está reclamando, se foi eleito pela urna eletrônica? Eu entendo que só fui eleito pela urna eletrônica porque tive muito voto, senão não teria chegado”, afirmou o presidente.

Já o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, criticou as declarações de Bolsonaro após o primeiro turno em que pedia a volta do sistema antigo ou a adoção de uma versão híbrida, em que os votos nas urnas são impressos imediatamente depois que o eleitor registra a opção no equipamento.

“Os resultados das eleições saem da própria urna imediatamente após o término da votação”, disse Barroso. Em tom irônico, o ministro afirmou: “Para quem gosta de voto impresso, vamos passar a distribuir esse resultado que sai da urna”.

Posicionamento

Em nota divulgada à imprensa, o presidente do TRE/AM, desembargador Aristóteles Thury, informou que embora tenham tido certas dificuldades enfrentadas em decorrência da pandemia causada pelo novo coronavírus, a Eleição Municipal de 2020, no Estado do Amazonas, transcorreu normalmente.

“A população amazonense pôde expressar sua livre vontade por meio do voto, na escolha de prefeitos, vice-prefeitos e vereadores de 61 municípios do interior do Estado. É uma vitória sem precedentes da Democracia frente às adversidades destes novos tempos”, afirmou em um dos trechos da nota o desembargador.

Em outro trecho, o presidente do TRE/AM reafirmou que a eventual insatisfação com os resultados das urnas deverá ser debatida, exclusivamente, por meio dos meios legais. “Não se ganha uma eleição ameaçando, ou incitando à violência e a demonstração de força. Não manche a reputação de seu município. Participe do processo democrático como cidadão”, finaliza nota.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.