9 de março de 2021

Com informações do TechMundo

Um enorme asteroide potencialmente perigoso e maior do que o comprimento de um campo de futebol aproximou-se da Terra nesta semana, segundo a Nasa, e teve sua maior aproximação com nosso planeta às 6h50 (horário de Brasília) dessa sexta-feira, 29. O chamado 2021 AG7 impressiona pelo seu tamanho.

De acordo com os cálculos do Centro de Estudos de Objetos Próximos da Terra (CNEOS na sigla em inglês), o gigantesco asteroide tem um diâmetro aproximado de 100 metros, número um pouco acima da altura da Estátua da Liberdade em Nova Iorque, nos Estados Unidos.

Viajando a uma impressionante velocidade de 60 mil quilômetros por hora, conforme avaliação do CNEOS, o mais perto que o asteroide 2021 AG7 pode chegar da Terra é um sobrevoo de 4,2 milhões de quilômetros acima da superfície do planeta, o que é considerada uma distância segura de uma “pedreira” como essa.

Na sua passagem pela Terra nessa sexta-feira, o 2021 AG7 não estava sozinho: ele estava em companhia de outro NEA (sigla para “asteroide próximo da Terra”), o 2021 AF7, um pouco menor, com diâmetro máximo avaliado em 53 metros e com uma distância máxima de aproximação de 6,8 milhões de quilômetros.

Os dois asteroides que passaram pela Terra são classificados pelo CNEOS como do tipo Apollo, assim chamados por seguirem órbitas que acabam se cruzando com a da Terra. Esses NEAs também possuem um tamanho de órbita bem maior quando comparada a de nosso planeta.

Além disso, foram ambos considerados asteroides potencialmente perigosos (PHAs), classificação que também inclui os cometas, assim definidos por possuírem tamanho grande o suficiente para causar danos significativos (cerca de 100 metros de diâmetro) ou que podem atingir uma aproximação da Terra inferior a 0,05 unidades astronômicas, o equivalente a 7,4 milhões de quilômetros.