Astrônomos podem ter detectado sinal de rádio de outro planeta a 51 anos-luz de distância da Terra

Com informações da Veja

O ano de 2020 ainda não acabou. E em meio à pandemia que paralisou o mundo, a ciência segue fazendo descobertas sobre a vida extraterrestre. Desta vez, cientistas podem ter detectado emissões de rádio de um planeta orbitando uma estrela além do nosso Sol.

Os astrônomos da Universidade Cornell usaram um radiotelescópio na Holanda para estudar três estrelas diferentes conhecidas por abrigar exoplanetas e detectaram explosões de rádio emanando da constelação de Boötes — o que pode ser a primeira emissão de rádio coletada de um planeta fora do nosso sistema solar.  

“Apresentamos uma das primeiras dicas de detecção de um exoplaneta no domínio do rádio”, disse Jake Turner, astrônomo e principal autor da pesquisa. “Defendemos uma emissão do próprio planeta. Pela força e polarização do sinal de rádio e do campo magnético do planeta, é compatível com as previsões teóricas”. 

No entanto, Turner e seus colegas ainda não têm certeza de que o sinal que detectaram realmente está vindo do planeta, apelidado de Tau Boötes B, que está a cerca de 51 anos-luz de distância da Terra, na constelação de Boötes. 

“Se confirmado, essa detecção de rádio abre uma nova janela para exoplanetas e nos dá uma nova maneira de examinar mundos alienígenas que estão a dezenas de anos-luz de distância”, afirmou o pesquisador. 

Mas isso é apenas o começo da história, não o fim, ele enfatizou, já que as emissões de rádio ainda podem estar vindo das estrelas ou de outra fonte em vez do planeta. “Resta alguma incerteza de que o sinal de rádio detectado seja do planeta. Há necessidade de observações e acompanhamento”.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO