Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
16 de outubro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Com informações da Agência Brasil

BRASÍLIA – A contração econômica ocorrida em janeiro deste ano no Amazonas tem magnitude similar à observada no pico da pandemia de covid-19, em abril de 2020. De acordo com estudo do Banco Central (BC), a atividade econômica no estado a partir da segunda semana de fevereiro tem sinais de acomodação em patamar ainda baixo.

“Dadas as dinâmicas distintas de evolução da covid-19 nos estados brasileiros, o caso do Amazonas sinaliza os possíveis impactos de um agravamento severo da epidemia em outras regiões”, alertou o BC.

A análise foi divulgada nesta quinta-feira, 4, pelo BC, no âmbito dos seus boletins regionais. Apesar desse cenário, o Índice de Atividade Econômica Regional da Região Norte apresentou crescimento de 0,4% em 2020.

“Nos últimos dois meses, o Amazonas apresentou aumento do número de casos e óbitos relacionados à covid-19, atingindo patamares maiores que os observados em qualquer momento de 2020. A evolução desses números, aliada às medidas de restrição da circulação das pessoas e do funcionamento de atividades não essenciais, impactou a atividade econômica local”, diz o BC.

A entidade compilou dados para a avaliação da conjuntura econômica do estado, que confirmam a retração no comércio no estado. As transações de bens e serviços efetuadas com cartão de débito registraram recuo de 13% na média móvel de sete dias até 10 de fevereiro em relação ao mesmo período do ano anterior, segundo dados da Câmara Interbancária de Pagamentos, Sistema de Liquidação de Cartões (CIP/SLC).