Áudios denunciam ‘calote’ de Wilker Barreto em repasses financeiros de candidatas à CMM

Gabriel Abreu – Da Revista Cenarium

MANAUS – “Nós não fomos colocadas em rádio e TV, estamos extremamente prejudicadas”, o trecho faz parte de uma sequência de áudios divulgados nas redes sociais nesta quinta-feira, 5, que acusam o candidato a vice-prefeito da capital amazonense, Wilker Barreto (Podemos), de desviar recursos financeiros destinado a campanhas de candidatas à Câmara Municipal de Manaus (CMM).

A denúncia teria partido de pelo menos três das 14 postulantes mulheres da legenda. Nos áudios, é possível detectar o termo “deputado”, atual cargo eletivo de Wilker, que divide chapa com Amazonino Mendes. Mesmo sem identificação da autoria, informações de bastidores confirmam que o conteúdo teria sido vazado de um grupo do Podemos.

Favorecimento de campanhas

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no site de prestação de contas da campanha, a candidata Tia Eva teria recebido apenas R$ 10 mil, enquanto Karina Queiroz, Kiky Anjos, a candidata à reeleição professora Jacqueline e a presidente do Podemos Mulher, Professora Renata, teriam recebido R$ 150 mil cada. O fato relaciona uma possível demonstração de favorecimento de campanhas em detrimento de outras.

Em tom de revolta, a candidata afirma que chegou a promover a campanha por meio de santinhos improvisados, escritos em papel de caderno. Em outro áudio, a candidata cita e afirma que tentou resolver com um homem chamado “Orleans”.

“Simplesmente estamos a 15 dias das eleições e fica por isso mesmo. Nem na nossa sessão o deputado foi levado ao ar, só da candidata Karina Queiroz e da (professora) Renata. Nos não fomos colocadas em rádio e TV e estamos extremamente prejudicadas”, denuncia.

“A maioria das candidatas do Podemos está simplesmente sem santinhos e gostaria de pedir encarecidamente que o senhor resolva essa situação. Há mais de um mês nós não temos nenhum santinho e material de campanha, enquanto outros candidatos recebem R$ 125 mil, R$130 mil, sabe lá quantos mil. Eu tenho as fotos e acho um absurdo, nós estamos abandonadas deputado. Eu estou extremamente chateada e revoltada com o partido”, finaliza.

O outro lado

A nota enviada pelo partido afirma que todas as 14 candidatas receberam recursos do fundo partidário. Que, portanto, “não há margem para nenhum tipo de discriminação. O partido reitera que cumpre e respeita a legislação eleitoral”, diz.

A assessoria de comunicação de Wilker Barreto (Podemos) não respondeu às solicitações da reportagem. Já a professora Renata afirmou que não vai comentar o vazamento dos áudios. A CENARIUM não obteve sucesso ao contatar Tia Eva e Karina Queiroz.

Ouça os áudios

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO