Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
18 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Carolina Givoni – Da Revista Cenarium

MANAUS – O médico Mario Rubens Macedo Vianna, autor do pedido de Impeachment contra o governador Wilson Lima, recebe salário de R$ 22 mil como servidor público estadual sem trabalhar.

Ele preside o Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam) e, ao longo dos anos, vem se beneficiando de uma prerrogativa legal que garante afastamento remunerado ao servidor público para a atividade sindical.

Há anos, o médico não exerce sua função pública, mas atua em hospitais da rede estadual pela empresa da qual é sócio com capital, conforme registrado no site da Receita Federal, faturando milhões de reais.

(Reprodução/Internet)

Entre outubro de 2017 e dezembro de 2018, quando a empresa de Mário Vianna mais faturou no Estado, o secretário estadual de saúde era Francisco Deodato.

Ele autorizou a “cruzeta” que permitiu a cessão do médico pelo Instituto de Criminalística da Polícia Civil do Amazonas, onde ele é lotado como perito legista, para a Susam e daí a sua disponibilização para presidir o sindicato.

A revelação do vínculo com o secretário de Saúde do ex-governador Amazonino Mendes mostra o que está por traz do pedido de impeachement que foi rejeitado e arquivado nesta quinta-feira, 6, na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE/AM) por falta de materialidade.