Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
29 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Carolina Givoni – Da Revista Cenarium

MANAUS – “O que estão fazendo com a classe dos caminhoneiros aqui na região Norte do País é de uma falta de respeito sem precedentes”, diz trecho de uma publicação feita na página do Facebook “Programa Amigos do Volante – PAV” nesta sexta-feira, 23. O desabafo é uma das reinvindicações dos caminhoneiros que trafegam nas estradas da região amazônica: o uso contínuo de balsas para ligar localidades que ainda não são atendidos por ligações terrestres, por conta da falta de pavimentação da BR-319.

Ainda na publicação que reportou o incidente, dezenas de seguidores comentam que a situação é “injustificável”, e que os prejuízos são causados pela “incompetência e ganância de uns e só prejudica os caminhoneiros”.

Veja as imagens

(Reprodução/Facebook)

Nas imagens é possível ver detalhes da carga em contêiner, naufragada no meio do rio Madeira. De acordo com informações do 9º Distrito Naval da Marinha, a ocorrência envolveu um comboio, formado por um empurrador e duas balsas, no Pedral dos Marmelos, nas proximidades do município de Manicoré, interior do Amazonas.

Segundo a Marinha, não houve registro de vítimas e nem poluição hídrica. Também foi informado que um inquérito será instaurado para saber as causas do acidente. “A equipe de Inspeção Naval da Agência Fluvial de Humaitá, subordinada à Capitania Fluvial de Porto Velho, se deslocou até ao local para verificar as causas do ocorrido”, diz trecho da nota divulgada pela Marinha.

(Reprodução/Facebook)

Início das obras

Após 40 anos sem receber nenhuma manutenção, o ‘trecho do meio’ da BR-319 começará a receber obras. O anúncio foi feito neste sábado, em três de outubro, pelo ministro de Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, que assinou a ordem de serviço de R$ 220 milhões para a manutenção de três segmentos da rodovia que liga Manaus a Porto Velho, em Rondônia.

Assista ao vídeo