Beatriz Souza e Rafael Silva faturam prata em Grand Slam de Judô

Com informações da Agência Brasil

ISRAEL – Os brasileiros Beatriz Souza (+78 quilos) e Rafael Silva, o Baby (+100 quilos), conquistaram medalhas de prata no Grand Slam de Judô de Tel Aviv (Israel), na tarde deste sábado, 19. A dupla chegou invicta às finais, mas foi superada na luta pelo ouro. Bia foi superada pela francesa Romane Dicko e Baby pelo georgiano Guram Tushishvili, que já enfrentara nas quartas de final da Olimpíada de Tóquio (Japão), no ano passado.

Aos 24 anos, Bia é uma revelação e já está entre as melhores do mundo. Para alcançar a final, a brasileira derrotou a cazaque Nazgul Maratova e a israelense Raz Hershko. 

“Estou muito feliz com meu desempenho aqui. Mostra que estou evoluindo a cada treino. Essa medalha representa que estou no caminho certo. Que venham muito mais medalhas e venham medalhas de ouro também”, avaliou Beatriz, ao final, em depoimento à Confederação Brasileira de Judô (CBJ).  

Já o caminho de Baby teve uma luta a mais. Considerado o melhor peso-pesado do Brasil e o número 2 do ranking mundial da Federação Internacional de Judô (IJF, na sigla em inglês), o judoca de 34 anos venceu o alemão Losseni Kone, o cubano Andy Granda e o georgiano Onise Bughadze para chegar até o confronto final, em Tel Aviv.

“Eu estou bastante feliz de voltar a competir internacionalmente. Foi minha primeira competição internacional depois da Olimpíada e consegui chegar numa final junto com o vice-campeão olímpico. Feliz de fazer uma luta com um cara que eu lutei lá em Tóquio e conseguir lutar um pouco melhor. Estou buscando essa evolução pensando no Mundial. Agradeço a torcida de todo mundo”, disse Baby, de 34 anos. A próxima etapa do Circuito Mundial começa em 25 de março: o Grand Slam de Tbilisi, na Geórgia.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO