Bi Garcia faz Parintins cair no ranking de competitividade dos municípios

Prefeito Bi Garcia (Foto: Composição/Paulo Dutra/Cenarium)
Da Revista Cenarium

PARINTINS (AM) – O município de Parintins registrou uma queda de 14 posições no Ranking de Competitividade dos Municípios de 2023, com relação a 2022, durante a gestão do prefeito Frank Luiz da Cunha Garcia (PSD). O ranking é realizado pelo Centro de Liderança Pública (CLP). Com a queda, Parintins passou para a 380ª posição, entre 410 municípios citados.

A ferramenta, considerada de grande relevância para os gestores públicos no País, visa apoiar os líderes públicos brasileiros nas tomadas de decisões, com foco na melhoria da gestão das cidades. E pretende promover e avaliar uma competição saudável entre o setor público do País, para melhorar a capacidade de planejamento, articulação e execução da promoção do bem-estar social, necessidade da população e geração de um ambiente de negócios favorável.

O município perdeu posições no pilar ‘qualidade da saúde’, ficando em 265º lugar. Com exceção de pequena melhora nas posições de desnutrição e obesidade infantil, perdeu muitas posições na mortalidade materna (287º lugar), mortalidade na infância (376º) e mortalidade por causas evitáveis (69º).

PUBLICIDADE
Colocação de Parintins no Ranking de Competitividade dos Municípios (Reprodução)

No pilar ‘acesso à educação’ houve pequenos avanços que não tiraram o município da posição entre os últimos do ranking: 317º. Parintins ficou na 326ª posição no importante fator de taxa de atendimento de educação infantil, que é uma atividade de responsabilidade exclusiva do município.

Com relação à colocação geral na região Norte, Parintins ficou em 26º lugar, entre 38 municípios incluídos no ranking. O estudo coloca como desafios do município de Parintins o saneamento básico, o acesso e a qualidade da educação, telecomunicações, inovação e dinamismo econômico e a sustentabilidade fiscal.

Brasil

As cidades mais competitivas do País estão concentradas nas regiões Sul e Sudeste, segundo a 4ª edição do Ranking. Das 10 cidades mais competitivas do país, sete estão na região Sudeste. As outras três também concentram-se na região Sul. Liderando o índice está a capital de Santa Catarina, Florianópolis.

Para além do eixo Sul-Sudeste, municípios de outras regiões do Brasil aparecem na lista a partir da 37ª posição, com Recife. A pesquisa avaliou 410 cidades brasileiras — a exata quantidade de municípios com população acima de 80 mil habitantes, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) atualizados em 2022.

Para o levantamento, o CLP utilizou 65 indicadores de áreas que são consideradas fundamentais para a competitividade municipal. São analisados, por exemplo, a taxa de matrícula no ensino básico, o tempo para abertura de empresa e a velocidade de desmatamento ilegal.

Esses dados foram retirados de cerca de 35 bancos de dados públicos. Para não haver desigualdade nas análises, todos os índices escolhidos costumam ser apresentados ou contam com a obrigatoriedade de divulgação de pelas prefeituras.

Os indicadores são distribuídos em 13 pilares fundamentais para a promoção da competitividade e melhoria da gestão pública: Sustentabilidade Fiscal, Funcionamento da Máquina Pública, Acesso à Saúde, Qualidade da Saúde, Acesso à Educação, Qualidade da Educação, Segurança, Saneamento, Meio Ambiente, Inserção Econômica, Inovação e Dinamismo Econômico, Capital Humano e Telecomunicações.

Leia mais: Patrimônio de pré-candidato de Bi Garcia à Prefeitura de Parintins aumenta 800%
PUBLICIDADE

O que você achou deste conteúdo?

Compartilhe:

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.