Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
26 de novembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Victória Sales – Da Cenarium

MANAUS – O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), voltou a atacar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, do Senado Federal, durante uma transmissão ao vivo pelo Facebook, na manhã desta quarta-feira, 27, em Manaus. Segundo o representante federal, a Comissão passa uma “imagem péssima” do Brasil para investidores do exterior.

Bolsonaro destacou ainda que muita gente não acredita na veracidade da CPI. “Apesar de não acreditarem, ela causa um estrago, não é em cima de mim, eu estou aqui para apanhar também, eu não estou preocupado com biografia minha, eu sou um general que está a frente do combate, agora para fora do Brasil a imagem é péssima”, destacou.

Presidente da República, Jair Bolsonaro, durante live. (Reprodução/ Internet)

O presidente contou também que, pela imagem que a comissão está passando, “parece que o Brasil vive uma ditadura”. “As pessoas acham que eu estou prendendo jornalista, eu estou censurando a liberdade de expressão, que eu matei gente de Covid-19, isso influencia. Gente que quer investir no Brasil não investe por causa dessa imagem que eles repassam”, ressaltou.

“Gente que é para fazer turismo no Brasil não faz, prejudica todos nós. Isso mexe na bolsa de valores, mexe no preço do dólar, que automaticamente mexe também com o preço dos combustíveis e vai para a inflação. O que essa CPI fez de vantajoso para o Brasil?”, questiona Bolsonaro em live.

Descaso

Na última quarta-feira, 20, o senador e filho do presidente, Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), foi questionado pela imprensa sobre a reação de Bolsonaro em relação ao relatório divulgado pela cúpula da CPI, que indiciou o representante federal por 10 crimes. Flávio destacou que o pai daria uma gargalhada com a notícia.

“Eu acho que ele receberia assim: você conhece aquela gargalhada dele? (Gargalha) Porque não tem o que fazer diferente disso. É uma piada de muito mau gosto, o que o senador Renan Calheiros faz. Por isso que eu falo que é um relatório inconstitucional”, destacou o senador ao imitar o pai ao receber a notícia do indiciamento.

A versão final do relatório foi votado nessa terça-feira, 26, com o indiciamento do presidente da República, e mais 78 pessoas. É primeira vez em que uma comissão parlamentar apontou lista de crimes grande atribuídos a um presidente da República. Entre eles estão: crimes contra a humanidade, extermínio, perseguição, além de outros atos desumanos.