7 de março de 2021

Com informações do Estadão Conteúdo

SÃO PAULO – O presidente Jair Bolsonaro afirmou que “parece que não tem outra doença no Brasil, só covid”. Em justificativa ao seu discurso contra a política do “fica em casa”, o presidente apontou que acredita que vamos todos conviver com o vírus “a vida toda”.

Em conversa com apoiadores, o dirigente apontou que, desde o início da pandemia do novo coronavírus, foi contrário ao discurso do “fica em casa e a política de que ‘a economia a gente vê depois'”. “Bateram bastante em mim, mas agora estão cobrando todos os desempregados”, afirmou. “Quem mandou ficar em casa, não fui eu, fechou comércio e destruiu emprego, não fui eu”, enfatizou.

Veja também: ‘Nunca mais vão me ver gritando mito’, diz Sara Giromini sobre militância pró-Bolsonaro

Bolsonaro afirmou que, apesar de sua postura contra a quarentena, ele é chamado de “genocida” mas, na sua avaliação, se a população “não trabalhar, vai morrer por depressão, praticar suicídio”. “Acho que vamos ter que conviver (com o vírus) a vida toda, ele não vai embora”, afirma.

Diante da paralisação das atividades no País e do início do programa de imunização, Bolsonaro afirmou que, mesmo se vacinar toda a população brasileira, “alguém num País qualquer, num fim de mundo qualquer, vai sobreviver gente com o vírus. Aí quando acabar o efeito da vacina vem para cá de novo”. Para o mandatário, é preciso analisar o que “esperamos do Brasil”. “Um caos econômico?”, questionou.