No AM, advogado consegue autorização da Justiça para viajar com cachorro

Priscilla Peixoto — Da Revista Cenarium

MANAUS — Após a companhia aérea Latam Airlines tentar impedir uma empresária de embarcar acompanhada do cachorro de estimação da raça Pug, o juiz de Direito da 13º Vara do Juizado Especial Cível da Comarca de Manaus determinou que a empresa embarcasse o cão Rurik, pesando 11 kg, na cabine do avião em companhia da tutora, que iria passar as festas de final de ano em Balneário Camboriú, no Estado de Santa Catarina. A viagem aconteceu no dia 20 de dezembro de 2021 e a ação contra a empresa foi ajuizada pelo advogado Klinger Feitosa.

“O que ocorre é que por ser um animal braquicefálico ele não poderia viajar no porão, a Latam não permite que o animal viaje na cabine na bolsa de suporte, pois o máximo permitido são sete quilos. Desde 2020 que cães de apoio emocional não são mais transportados assim, a dona já teria feito outras viagens anteriores sem nenhum óbice contra isso. Nesse caso a companhia precisa dar uma opção e não apresentaram”, explica o advogado que completa.

“O direito se tornou contemporâneo, veja, a pessoa em questão depende emocionalmente do animal o tendo como filho e sabemos que o direito vai progredindo, este caso é exemplo disso, inclusive temos que ressaltar que o juiz que atuou nesta causa é muito inteligente, deferindo essa tutela de urgência e entendendo que os diretos estavam sendo negados à dona do animal, até mesmo o direito à dignidade humana”, destaca Klinger.

Causa animal e despreparo

Apaixonado por animais, o advogado foca no atendimento de pessoas que precisam de um profissional disposto a lutar nas causas relacionadas ao tema. De acordo com o advogado, é cada vez mais comum os donos dos pets se locomoverem em companhia dos bichos considerados da família o que ele intitula como “Família Multiespécie”, quando humanos reconhecem os animais de estimação como verdadeiros membros da família, até mesmo como filhos, como no caso de Rurik, que há 12 anos convive com a tutora, que prefere não se identificar.

Klinger também destaca um certo despreparo dos profissionais nos guichês das companhias aéreas em relação ao assunto. “Determinação judicial tem que ser cumprida e lá ofereceram uma certa resistência em cumprir a ordem, que conseguimos resolver há tempo”, conta.

Orientações

Conforme o profissional, para evitar estresse na hora de embarcar, uma das principais orientações é informar com antecedência a ida do animal junto ao dono. É necessário verificar alguns pontos como peso, raça e como o animal é embarcado na aeronave. Vale lembrar que cada companhia estabelece os próprios padrões.

Em casos de negativas, Klinger orienta a procura por um advogado. “Se você não conseguir de forma extrajudicial, ai infelizmente você tem que buscar o apoio da Justiça para ter seu direito adquirido”, pontua o advogado.

Cães braquicefálicos

De acordo com veterinário Bruno Figueiredo, os cães braquicefálicos são animais que apresentam focinho curto e possuem mais dificuldades tanto na respiração quanto na transpiração por conta da anatomia e fisiologia.

“Não é à toa que são impedidos de viajar por conta da altitude que algumas aeronaves alcançam e há várias raças como o bulldog frânces, o bulldog inglês, o shiitzu e o próprio pug tem maiores propensões de problemas relacionados a essa alteração anatomofisiológica” explica o veterinário.

Bruno destaca que para viajar com os pets há alguns procedimentos base que garantem a saúde e bem-estar do animal. O primeiro passo, segundo Bruno, é levar o animal ao médico veterinário para passar por uma análise do profissional de saúde veterinária.

Após a consulta, o dono adquire a chamada ‘guia de transporte animal’, conhecida como GTA, válida por dez dias informando que o bicho está apto a viajar, além disso, o pet precisa estar com a vacina antirrábica em dia. “Vale lembrar que o animal só pode viajar se ele tiver tomado a vacina contra a raiva 30 dias antes do embarque”, explica.

O cachorro Rurik (Arquivo Pessoal)

Novo procedimento

A Revista CENARIUM entrou em contato por telefone com a companhia aérea Latam, que informou que um novo procedimento para transporte de animais foi adotado. Para conferir detalhadamente os novos protocolos, o usuário pode se informar acessando os seguintes links:

Viagens com animais de estimação

Latam retoma venda do transporte de pets

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO