Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
24 de julho de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml
Com informações da assessoria

MANAUS – Muito mais do que uma atração turística ou um momento histórico, a cheia recorde do rio Negro deste ano afetou diretamente a vida de mais de 24 mil famílias apenas em Manaus, que precisam de apoio e assistência para se alimentar e reconstruir a vida e a própria casa, diante dos estragos provocados pela subida das águas em plena pandemia da Covid-19.

Diante deste cenário, um grupo de advogados resolveu unir esforços e lançar a campanha “Causa Solidária”, destinada a recolher recursos a serem convertidos em cestas básicas, roupas e outros itens essenciais que serão entregues nas comunidades mais afetadas da cidade e de alguns municípios interioranos. A primeira ação foi realizada no domingo, 13, com recursos próprios, quando 100 cestas básicas foram repassadas aos moradores dos bairros de Educandos e São Jorge.

100 cestas básicas foram doadas a moradores dos bairros Educandos e São Jorge (Divulgação)

“Não é porque o nível do rio está estabilizado que as necessidades acabaram. Pelo contrário, vai demorar alguns meses até a situação voltar ao normal. A sociedade precisa estar presente e prestar todo o apoio possível às famílias prejudicadas, muitas sem renda alguma. É momento de união e o dever chama também a classe dos advogados”, explicou Sywan Peixoto Neto, um dos idealizadores do projeto.

Para reunir mais voluntários e também distribuir mais donativos, o grupo lançou nas redes sociais o perfil “Causa Solidária – AM”, aberto a todos os interessados em ajudar, no qual serão divulgadas as ações do grupo.

“Nossa proposta é colocar a solidariedade à frente das palavras. Não temos vínculo partidário ou ligação com nenhum ente público. O que queremos é fazer o bem ao maior número de pessoas”, acrescentou Lucas Brandão, também idealizador do projeto.

Fome e Covid-19

Dividindo o único cômodo da casa que ainda não foi atingido pelas águas com outras cinco pessoas, a aposentada Francisca Naís Barbosa foi uma das primeiras a receber os donativos do grupo na rua Universal, no bairro de Educandos, na zona Sul de Manaus.

“Essa ajuda chegou no momento em que mais precisamos. Aqui tem muita gente desempregada, que está doente e passando fome. Toda ajuda é bem-vinda e importante para dar esperança e saber que não fomos esquecidos”, explicou Francisca.

 O líder comunitário no bairro São Jorge, Marivaldo de Andrade, também destacou a importância dos donativos para o local.

“As pessoas acham que a cheia acabou porque a água parou de subir e saiu do noticiário, mas não é verdade. Além da água, têm os animais perigosos, as doenças e o coronavírus. Toda assistência é importante e indispensável”, afirmou Andrade, ao acrescentar que, no São Jorge, 540 famílias estão com suas casas debaixo da água. Para doar à campanha, acesse as redes sociais e saiba como ajudar.