Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
17 de abril de 2021

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC
Acompanhe nossas redes sociais

Gabriel Abreu e Bruno Pacheco– Da Revista Cenarium

MANAUS – A professora Andrea Waichman, candidata à reitoria da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), afirmou nesta quarta-feira, 3, durante Sabatina Técnica da REVISTA CENARIUM, que não existem países que tenham construído grandes programas de inovação sem investimento do Estado. “Embora não seja apenas responsabilidade do Poder Público, é fundamental que haja essa parceria público-privada na obtenção de recursos públicos. “Essa parceria é essencial neste momento de recursos escassos do governo federal. Não se trata apenas de sobrevivência, mas de construir o futuro”, destacou, enfatizando suas boas relações com os setores industriais do País. A Sabatina Técnica vai ao ar a partir das 21h, no site www.revistacenarium.com.br.

Protagonismo no interior

Pela primeira vez, a eleição para reitor e vice-reitor da instituição terá um professor do interior concorrendo a um dos cargos. “Não foi proposital a escolha da minha vice Margarida de Souza, professora de química do Polo do Instituto de Ciência Exatas e Tecnologia de Itacoatiara (Icet-Ufam), mas nós achamos fundamental o protagonismo de uma professora do interior do Amazonas que ela primeira vez irá concorrer ao cargo de vice-reitora e, por isso, trazemos o protagonismo da instituição no interior do Amazonas e a proposta de equidade no tratamento das nossas unidades”, reiterou a candidata.


Em outro ponto da entrevista, Wainchman destacou que é extremamente importante o protagonismo das universidades do interior. “Estamos trazendo uma professora do interior, professora Margarida de Souza, professora de química de Itacoatiara. Nossa chapa tem como uma das premissas a equidade de tratamento por uma unidade composta por seis unidades. A única forma de trazer essa igualdade é tendo uma representante no interior”, enfatizou.

Atuação

Durante a sabatina com especialistas, a candidata defendeu mais atuação da instituição no interior, ampliando o ensino a todos os municípios do Amazonas. Para ela, é preciso “interiorizar o interior”. Ou seja, valorizar o conhecimento adquirido e repassado pelos polos da Ufam em todo o Estado.
Nossas unidades do interior precisam ser irradiadoras do conhecimento da universidade para os outros municípios”, salienta. “A universidade precisa chegar a todos, com inclusão, para que de fato a gente possa ter a oportunidade de dar à universidade o ensino público e gratuito”, reforça.

Sistema de cotas

Questionada sobre o sistema de cotas, a professora defendeu a necessidade da existência da medida. Segundo a candidata, ainda existe muita desigualdade no que diz respeito ao ensino e aos meios de acesso à educação superior. Para Andrea Waichman, é necessário que haja um estudo de modo a ampliar o sistema e para que hajam mecanismos mais transparentes.
“A sociedade tem de confiar no sistema de cotas. A gente precisa desburocratizar o sistema de cotas. Precisamos que seja de fato inclusivo, transparente, que a população se sinta confiante, porque muitas vezes o aluno nem se propõe ao sistema de cotas por achar que não vai conseguir. A universidade precisa mostrar que tem transparência, o sistema de cotas precisa ser revisado”, finalizou.

Perfil

Andrea Wainchman é professora titular da Ufam. Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Nacional de Buenos Aires, na Argentina, mestrado em Ecologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) e concluiu o doutorado em Biologia de Água Doce e Pesca Interior também pelo Inpa em 1999.
Andrea foi sabatinada pelo representante da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Amazonas (OAB-AM), advogado Helso Ribeiro, o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea), engenheiro Afonso Lins, e o advogado Daniel Viegas, com mediação da jornalista Andrea Vieira.