Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
17 de novembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Com informações do InfoGlobo

FUKUOKA (JAPÃO) – O tribunal da cidade de Fukuoka, no Japão, condenou à morte, nessa terça-feira, 24, um dos maiores mafiosos do País. Nomura Satoru, de 74 anos, é apontado como líder da Yakuza. Ele respondia às acusações de ter ordenado que membros de sua gangue atacassem quatro pessoas, sendo que uma delas morreu.

A sentença foi divulgada na segunda-feira, 24. Segundo a BBC, trata-se da primeira condenação à morte de um veterano da Yakuza, a máfia japonesa. Após o veredito, Satoru informou que pretende apelar da decisão.

“Pedi uma decisão justa… Você vai se arrepender disso pelo resto de sua vida”, disse Satoru ao juiz, segundo a BBC. A Yakuza atua em diferentes áreas criminosas, como o tráfico de drogas, a prostituição e a manipulação do mercado de ações.

Na sentença, o juiz assegura que vigoravam controles rígidos no sindicato Kudokai, controlado por Satoru na época dos crimes. O magistrado sustenta que seria impensável que os ataques tivessem sido realizados sem a autorização de Satoru.

A vítima que morreu era um ex-chefe de uma cooperativa de pesca, de acordo com a agência Reuters. Entre os três feridos havia uma enfermeira e um ex-policial. Eles foram agredidos com tiros ou facadas. Os casos ocorreram entre 1998 e 2014.

De acordo com a BBC, os promotores não tinham evidências diretas de que Satoru havia ordenado os ataques violentos. No entanto, eles argumentaram que o mafioso tinha comando absoluto sobre o grupo e, portanto, precisava ser responsabilizado.