Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
19 de abril de 2021

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC
Acompanhe nossas redes sociais

Mencius Melo – Da Revista Cenarium

MANAUS – O projeto “Cine Sem Sair de Casa” vai exibir obras de cineastas amazonenses neste sábado, 6, a partir das 19h. Os filmes serão apresentados em um canal do Facebook. A primeira mostra será de Anderson Mendes, com os documentários “O Picolé do Aranha” e “A Incrível História de Coti: o Rambo do São Jorge”.

Para o cineasta Anderson Mendes, a iniciativa do governo do Estado do Amazonas via Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa (SEC) não poderia ser mais oportuna. “Levar cultura, informação e entretenimento ao público num período como este de pandemia, onde as pessoas não podem mais ir em festivais e mostras”, observou Mendes.

Versão um pouco menos ‘monetizada’ do personagem ‘Rambo’ de Sylvester Stallone, o ‘Rambu’ da Amazônia. (Reprodução/Internet)

De acordo com o cineasta, outro fator deve ser levado em consideração pelo público e por artistas da cena. “O ‘Cine Sem Sair de Casa’ também valoriza personagens que são da nossa terra, histórias de vida de pessoas muito queridas em nossos bairros, além de valorizar os nossos produtores audiovisuais”, reconheceu Anderson Mendes.

Roteiros

Em “Picolé do Aranha”, o espectador adentrará no universo de Ney Valente que, depois de passar pela turbulência de uma separação, resolve vender picolés vestido diariamente, pelas ruas de Manaus, como o mítico herói dos quadrinhos e do cinema, o espetacular Homem-Aranha.

No segundo documentário “A Incrível História de Coti: o Rambo do São Jorge”, temos a história de Aldenir Coti, serralheiro que protagoniza a paródia “Rambu”, alusão ao clássico protagonizado pelo ator norte-americano Sylvester Stallone. O “Rambu” foi vencedor do prêmio do júri popular no Amazonas Film Festival de 2007.

O cineasta Anderson Mendes e os personagens dos documentários que produziu: Picolé do Aranha e Rambu (Reprodução/Internet)

Outros títulos

O “Cine Sem Sair de Casa” também exibirá obras dos diretores Erismar Fernandes, Moacy Freitas e Jairo Freitas, Dina Silve, entre outros. O “Cine Sem Sair de Casa” teve início em 2020. A plataforma disponibiliza um acervo de mais de 20 filmes no Facebook da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (@culturadoam).

Os filmes foram roteirizados e dirigidos por Sérgio Cardoso, que juntos acumulam mais de 11 mil visualizações. Entre os destaques estão documentários sobre os artistas Óscar Ramos, Roberto Evangelista, Joaquim Marinho, Jair Jacqmont, Hahnemann Bacelar, personalidades do esporte como Carlos Zamith e lendas do teatro amazonense como Luiz Vitalli e Selma Bustamante.