Cineasta lança podcast inspirado em filme para abordar as diversas ‘manifestações do amor’

Priscilla Peixoto – Da Revista Cenarium

MANAUS – Para ajudar na divulgação do filme “Espero que esta te encontre e que estejas bem”, que será lançado no dia 9 de junho nos cinemas, a cineasta Natara Ney está promovendo um podcast para falar sobre o material audiovisual que tem como narrativa o amor, o tempo e a memória de um casal. Além de servir como ferramenta de divulgação, o programa também visa abrir espaço para um bate-papo com profissionais de segmentos diversos.

De acordo com Natara Ney, ao todo, são nove episódios. A primeira entrevista, inclusive, já está disponível na plataforma Spotfy e teve como convidado o roteirista e dramaturgo Elísio Lopes Jr. colocando em pauta o amor pela escrita.

“Será um programa por semana, todos os participantes são negros ou LGBTQIA+. E um dos nossos objetivos é, justamente, falar sobre o amor com pessoas, corpos que, normalmente, não são convidados para falar sobre o amor. Os negros, os trans, os LGBTQIA+s, geralmente, são chamados para falar sobre suas dores, mas desta vez o foco será o amor”, explica a produtora audiovisual.

Cineasta Natara Ney (Reprodução/Instagram)

Realização

Para a profissional, em tempos difíceis, e ainda ‘ferido’ pelos impactos da pandemia, falar sobre amor e suas diversas nuances existentes é uma forma de atenuar dores e evoluir. “Eu sempre quis fazer um projeto que falasse sobre o amor dessa forma. Cada conversa com os roteiristas, pesquisadores, filósofos, mães de santo vem com um olhar sobre o assunto. Falamos sobre o amor na escrita, amor na música, amor e fé e assim vai. Em tempos difíceis, isso para mim, é uma terapia”, explica Natara.

O filme “Espero que esta te encontre e que estejas bem” foi produzido em 2013 e tem como inspiração 186 cartas encontradas na feira de antiguidades do Rio Antigo, na Praça 15, no Rio de Janeiro, em 2011, escritas por uma moradora de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, para o seu noivo no Rio de Janeiro, entre os anos de 1952 e 1953.

O filme é uma pesquisa sobre o que pode ter acontecido com o casal das cartas e, ao mesmo tempo em que busco o desfecho deste casal das cartas também busco a minha história de amor”, ressalta.

Sobre Natara Ney

Nascida no Estado de Pernambuco, Natara Ney se dedica aos trabalhos audiovisuais desde os 15 anos. A cineasta tem como foco principal obras voltadas para questões étnicos-raciais e de gênero, e atualmente, está como diretora-executiva da produtora Kilomba.

Recentemente, em parceria com a também produtora pernambucana Érika Candido, Natara assinou a direção do documentário ‘Elza Infinita’, que aborda um recorte da trajetória de sucesso da cantora Elza Soares, e que foi premiado na categoria documentário biográfico em um dos principais festivais de artes de mídia do mundo, o New York Film Festival 2022, realizado em Nova York.

Leia também: ‘Elza Infinita’: dirigido por mulheres cineastas negras, documentário é finalista do ‘New York Film Festival’ 2022

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO