Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
25 de junho de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Alessandra Leite – Da Revista Cenarium

Com informações da assessoria

MANAUS – Os artistas das zonas Norte e Leste de Manaus figuraram um maior número dentre os concorrentes aos prêmios do edital Zezinho Corrêa, cujas inscrições bateram número recorde e foram encerradas na noite de segunda-feira, 10. A participação de artistas das áreas menos favorecidas da capital amazonense é um dos objetivos da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), segundo o diretor de Cultura da pasta, Jonathan Ribeiro. “O modelo de edital tem sido a forma mais democrática encontrada nos últimos tempos para empoderar e fomentar as políticas públicas. Na Manauscult não foi diferente. Em homenagem a Zezinho Corrêa, um grande representante da nossa cultura popular, e, após 45 dias de inscrições tivemos o maior alcance da história de Manaus em editais”, comemora Ribeiro.

Diretor de Cultura da Manauscult, Jonathan Ribeiro destaca o caráter social do edital e o alcance a zonas antes não participativas (Oliveira Júnior/Manauscult)

O cantor Zezinho Corrêa morreu em fevereiro deste ano, vítima de complicações da Covid-19, causando enorme comoção na capital amazonense.

Total de 952 inscritos

Para o diretor de Cultura da Manauscult, o total de 952 inscrições demonstra o sucesso do edital junto aqueles artistas não contemplados em outras oportunidades. “O número de inscritos superou até mesmo editais como o Aldir Blanc, com aporte financeiro dez vezes maior. Ficamos felizes porque nossos indicadores mostraram que chegamos aos artistas que pretendíamos chegar, dando oportunidade a todas as zonas de Manaus”, ressaltou.

Nos editais anteriores, de acordo com Ribeiro, os bairros mais participativos foram oriundos de zonas mais favorecidas da cidade, como Parque Dez e Ponta Negra. “Hoje as zonas Norte e Leste nos mostraram a presença desses artistas e, muito em breve, teremos a contrapartida nas quatro zonas da capital, de modo que poderemos potencializar a força da arte em toda a cidade”, afirmou.

Valores

Os valores dos prêmios variam entre R$ 1.900 a R$ 10 mil, segundo informou a Manauscult. Os artistas estão concorrendo a prêmios em nove segmentos, sendo eles: artes visuais, audiovisual, circo, dança, hip hop, literatura, manifestações culturais, teatro e música. Ao todo, são mais de 300 projetos, representando um investimento direto de mais de R$ 1 milhão na cadeia econômica da cultura, de acordo com a Manauscult.

Na avaliação do diretor-presidente da Manauscult, Alonso Oliveira, o edital simboliza um fôlego para a classe artística, tão afetada pela pandemia de Covid-19. “É um alento dentro desse contexto difícil que os trabalhadores vêm enfrentando. Estamos extremamente felizes com o número recorde de inscritos, especialmente, por se tratar de verba municipal, para um prêmio que conseguimos disponibilizar nos primeiros cem dias de gestão”, disse Oliveira.

Diretor-presidente da Manauscult, Alonso Oliveira, fala da importância dos prêmios para a classe artística, ainda no contexto da pandemia (Oliveira Júnior/Manauscult)

Análise da documentação

A Manauscult vai analisar a documentação referente à habilitação jurídica e regularidade fiscal; sanar as falhas na documentação (os proponentes que forem inabilitados por documentos faltantes ou incompletos serão convocados para sanar as eventuais falhas no prazo máximo de dois dias úteis) e analisar os projetos de caráter classificatório e eliminatório.

Os formatos dos projetos contemplados, assim como suas contrapartidas, estarão inseridos nas seguintes modalidades: podcast, vídeo, e-book, live e propostas formativas. Neste último, o principal objetivo é fazer com que os artistas atuem como agentes formadores, contribuindo para o aprendizado e qualificação, inclusive de novos artistas, por meio de oficinas, workshops, palestras, debates, videoaulas, entre outras atividades, tudo por meio das plataformas virtuais, de maneira gratuita.

Resultado final

A expectativa é de que a homologação final seja publicada no DOM até o dia 6 de agosto de 2021, quando os vencedores serão conhecidos. Todo o processo será acompanhado e auditado por técnicos e comissão jurídica da Prefeitura de Manaus.