Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
29 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
Marcela Leiros – Da Revista Cenarium

MANAUS – Iniciou nesta quarta-feira, 8, a “Megavacinação” para intensificar a imunização contra a Covid-19 no Amazonas. A campanha foi lançada pelo governador Wilson Lima e a primeira ação é implantar a carreta de vacinação no Centro da capital amazonense. Além de Manaus, a “Megavacinação” também iniciou nos outros 61 municípios do Estado, como uma medida de prevenção à alta de casos da Covid-19 no Amazonas e à possível disseminação da variante Ômicron.

O governo estadual informou que houve aumento do número de casos confirmados da doença na capital e interior, nos últimos 14 dias. Em Manaus, as notificações saíram de uma média de 15 para 32 casos, diariamente. No interior, subiram de 50 para 76. Ainda na terça-feira, 7, o governo determinou a suspensão de eventos com mais de 3 mil pessoas no Estado.

Leia também: Comitê de Enfrentamento à Covid-19 suspende eventos com mais de 3 mil pessoas no AM

“Houve um aumento de casos de Covid e internações, nada que provoque alarmismo, mas precisamos estar atentos para tomar medidas preventivas. A gente entende que é preciso montar estruturas, como a gente já tem, mas precisamos avançar na questão da vacinação”, disse o governador do Amazonas, Wilson Lima.

A carreta da vacinação ficará na Praça da Polícia, na Avenida 7 de Setembro, no bairro Centro, até o dia 23 deste mês. Depois, será levada para fazer busca ativa nos bairros, ou seja, de casa em casa. No interior, a campanha vai debater com todos os secretários municipais de saúde qual a melhor estratégia de vacinação e implantá-las. A meta é ampliar em, pelo menos, 20% a cobertura vacinal no Amazonas.

No lançamento da campanha, o governador falou ainda sobre a preocupação com a Ômicron. “Nós temos a questão da Ômicron e, ao que tudo indica, trata-se de uma variante que não traz tanto agravamento, mas tem um poder muito grande de transmissibilidade, e a gente não sabe como ela deve se comportar nos próximos meses”, pontuou Wilson Lima.

Dose de reforço

Também nessa terça-feira, o Governo do Amazonas anunciou a redução do período de intervalo para a população tomar a dose de reforço da vacina contra Covid-19 no Estado. Agora, quem foi vacinado com a segunda dose do imunizante há quatro meses ou mais pode tomar a dose de reforço. Antes o período estipulado era cinco meses ou mais. Também, os vacinados com o imunizante dose única há dois meses ou mais já estão liberados para tomar a dose de reforço.

“A partir de amanhã (quarta-feira, 8), quem tomou a segunda dose em um período superior a quatro meses pode tomar a sua dose de reforço. Quem tomou a dose única, a Janssen, em um período superior a dois meses também tem a necessidade de tomar a segunda dose, a dose de reforço”, explicou o secretário estadual de Saúde Anoar Samad.