Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
4 de dezembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml
Marcela Leiros – Da Cenarium

MANAUS – Manaus é um das cidades que recebeu, na manhã deste domingo, 12, o ato em defesa da democracia organizado por movimentos populares e partidos políticos, mas contou com baixa adesão. A concentração ocorreu no Largo São Sebastião, Centro da capital amazonense. A principal pauta reivindicada pelos manifestantes foi o impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Segundo a organização do evento, o ato aconteceu simultaneamente em outras 17 capitais do País e foi convocado em julho, na apresentação do superpedido de impeachment, contra Bolsonaro, protocolado na Câmara dos Deputados. Participaram da organização do evento, no Amazonas, o Livres, Novo Amazonas, PDT, Rede Sustentabilidade, Confederação do Rio Negro, PCdoB, Cidadania, Partido Verde, PSB e Movimento Brasil Livre (MBL).

“Nós conversamos e articulamos com outros movimentos sociais, vários partidos políticos, que estão vindo pra fazer um manifesto e marcar posição em defesa da democracia e pela saída do presidente que não possui mais condições políticas e nem técnicas de ocupar o cargo que ocupa hoje”, disse o coordenador do Livres, Efraim Félix.

O coordenador do núcleo do Livres, no Amazonas, Efraim Félix (Jander Souza/Cenarium)

Estratégias “golpistas”

O evento contou com cerca de 100 pessoas, algumas portando bandeiras do Brasil e que acompanharam os discursos de representantes da organização da mobilização. Entre o público estava o professor de História Elias Silva, que destacou o atual cenário político do País e lembrou da importância de defender a Constituição Federal de 1988 e reconhecer as novas “estratégias golpistas”.

“Como professor de História, mais do que nunca, eu consigo ver claramente como muitas vezes as estratégias golpistas e que atacam as instituições se repetem. Muitas vezes, em momentos diferentes, mas com as mesmas estratégias”, manifestou o professor à CENARIUM, se referindo aos atos do Dia da Independência, que aconteceram também em várias capitais brasileiras.

O professor de História Elias Silva (Jander Souza/Cenarium)

No local, um manifestante contrário tentou intervir na mobilização. Os ânimos ficaram exaltados, mas a Polícia Militar conteve uma possível confusão generalizada.

Veja o vídeo:

(Marcela Leiros/Cenarium)