Com mais de cinco mil indígenas, aldeias do Vale do Javari não terão campanha presencial

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium*

MANAUS – Com a finalidade de manter a situação de segurança sanitária na Terra Indígena do Vale do Javari, no extremo Oeste do Estado do Amazonas, na Fronteira do Peru, a juíza Eleitoral de Atalaia do Norte, Andrea Jane Silva de Medeiros definiu que as campanhas eleitorais não poderão ser feitas de forma presencial nas aldeias com seções instaladas, onde vivem aproximadamente 5,5 mil indígenas das etnias Marubo, Matís, Mayuruna, Kanamari e Kulina.

Com a pandemia, as comunidades estão em isolamento, o que fez com que a Covid-19 não chegasse nessas regiões. De acordo com a decisão, as campanhas poderão ocorrer, de forma inédita, por meio de uma rádio no município de Atalaia do Norte (a 1.136 quilômetros de Manaus).

Na região, seis aldeias possuem locais de votação, instaladas pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), por meio do Cartório Eleitoral de Atalaia do Norte em conjunto com a Fundação Nacional do Índio (Funai).

Segundo o TRE-AM, os três candidatos a prefeito da cidade terão suas propostas transmitidas pelas rádios comunitárias dos Distritos Sanitários Especiais Indígenas (Dseis), pois o município não tem rádio.

As apresentações dos candidatos terão, durante o período de propaganda, duas apresentações de no máximo cinco minutos, via rádio do Dsei, para as aldeias com direito a tradutor para língua nativa dos índios.

(*) Com informações do TRE-AM

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO