Com multas de até R$ 5 mil, Prefeitura de Silves prorroga lockdown até o dia 31 deste mês

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – A prefeitura de Silves, distante a 200 quilômetros de Manaus, no Amazonas, prorrogou o decreto de lockdown (isolamento total) no município por mais 10 dias. A medida foi publicada no Diário Oficial dos Municípios (DOM) na edição desta quinta-feira, 21, e deve seguir até o dia 31 deste mês.

Segundo os dados mais recentes da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), a cidade registrou nessa quarta-feira, 20, o total de 87 casos registrados da pandemia do novo Coronavírus. O município tem, ainda, três casos de mortes em investigação.

Veja também: Município com maior número de indígenas no AM, São Gabriel da Cachoeira prorroga lockdown por mais 10 dias

Com o decreto, fica proibida a circulação de pessoas em vias públicas nos horários de 15h às 6h do dia seguinte, salvo por motivo de força maior, como par a aquisição de gêneros alimentícios, medicamentos, produtos médico hospitalares, produtos de limpeza e higiene pessoal; consultas ou realização de exames médico-hospitalares, nos casos de problemas de saúde; realização de operações de saque e depósito de numerário; e para realização de trabalho, nos serviços e atividades consideradas essenciais.

A medida abrange comércios, pedestres, trânsito, estabelecimentos comerciais, instituições financeiras e lotéricas. O serviço de delivery de medicamentos, produtos médico hospitalares fica autorizado no período estendido até às 20 horas.

Ainda segundo o decreto, prazos fixados pela prorrogação deverão ser ampliados ou reduzidos de acordo com o comportamento da curva de contágio no município e no Estado do Amazonas, sem prejuízos de outros medidas complementares necessárias para garantir o enfrentamento eficaz da pandemia da Covid-19.

Multas

Nos casos permitidos de circulação de pessoas, é obrigatório o uso de máscaras e deverá ser comprovado, ainda, um documento de identificação oficial com foto.

Os órgãos dos sistemas de Segurança Pública, Defesa Civil e responsáveis pela fiscalização dos serviços públicos, ficam autorizados a aplicarem advertências e multa diária de até R$ 5 mil para pessoas jurídica, a ser duplicada por cada reincidência. Para pessoas físicas, micro empreendedor individual e empresas de pequeno porque, a multa diária vai até R$ 150.

Confira o decreto de prorrogação:

Covid-19

O Amazonas registrou, nessa quarta-feira, 20, 1.572 novos casos da Covid-19, totalizando 23.704 casos em todo estado, segundo boletim epidemiológico divulgado pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM).

Na edição do boletim, foram confirmados por exame laboratorial mais 70 óbitos pela doença, elevando para 1.561 o total de mortes. Um total de 30 óbitos ocorreu nas últimas 24 horas. Foram registrados 11 óbitos domiciliares, 67 sepultamentos e uma cremação.

Os casos negativos para Covid-19 somam 29.788, sendo 20.726 em Manaus e 9.062 no interior do estado. O boletim aponta que 18.348 pessoas já passaram pelo período de quarentena (14 dias) e se recuperaram da doença.

Mortes no interior

Apesar do interior ultrapassar a capital no número de casos, o registro de óbitos continua sendo menor nos municípios. Enquanto Manaus tem 1.057 mortes até essa quarta-feira, o interior somou 504 falecimentos em 46 cidades.

Segundo o governo do Amazonas, os dados mostram que o comportamento do vírus no interior tende a ter um desfecho melhor que na capital, e a resposta para isso pode estar na boa cobertura de atenção básica.

“Com boa cobertura de atenção básica, os municípios conseguem controlar melhor, investigar mais e notificar mais os casos e, assim, ter um melhor resultado no acompanhamento da população”, afirma o secretário de Atenção Especializada do Interior, da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), Cassio Roberto Espírito Santo.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO