Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
17 de abril de 2021

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC
Acompanhe nossas redes sociais

Mencius Melo – Da Revista Cenarium

MANAUS – O filme “A Última Floresta”, dirigido e produzido no Norte do Brasil, foi selecionado para os festivais Grand Angle Competition, do Visions du Réel, nos dias 15 e 29 de abril e em Nyon, na Suíça. No World Showcase, amostra do Festival Hot Docs que acontece de 29 de abril a 9 de maio em Toronto, no Canadá. O longa é dirigido por Luiz Bolognesi que assina o roteiro em parceria com o xamã David Kopenawa Ianomami.

Por questão de pandemia, ambos os eventos serão online, mas, até o momento, somente o festival canadense divulgou a data exata da exibição de “A Última Floresta”, cuja apresentação será a partir do dia 29 de abril. A película ficará no ar por 48 horas. Já o evento suíço ainda não divulgou dia e hora para a exibição da obra de Luiz Bolognesi.

O xamã David Kopenawa Ianomami é uma das vozes mais respeitadas dos povos que compõem o mapa humano da Amazônia (Reprodução/Conexão Planeta)

O filme estreou com avant première mundial no Festival de Cinema de Berlim, na Alemanha. O evento aconteceu na primeira quinzena de março e “A última Floresta” foi o único representante brasileiro na mostra “Panorama”. No Brasil, o filme deve ser exibido no dia 18 de abril, no encerramento do ‘Festival Internacional de Documentários É Tudo Verdade’, maior evento dedicado ao documentário na América do Sul, que acontece em São Paulo.

Resumo

“A Última Floresta” narra a história de uma tribo Yanomani isolada na Amazônia. O líder espiritual, o xamã Davi Kopenawa Yanomani luta para manter vivos os espíritos da floresta e as tradições de seu povo, diante da chegada nociva de garimpeiros que traz morte e doenças para a comunidade. Os mais jovens sentem atração pelas coisas do mundo dos brancos e Ehuana, jovem Ianomami, que vê seu marido desaparecer, tenta entender o que aconteceu a partir de seus sonhos.

A sinopse do filme poderia ser mais um produto bem articulado de um roteiro de ficção, mas, é resultado da dura realidade vivida pelos Ianomami no Norte brasileiro, na divisa com a Venezuela. Desde 2020, o território legalmente demarcado como Terra Ianomami sofre com a invasão garimpeira. São mais de 10 mil garimpeiros ilegais que derrubam a floresta, despejam mercúrio nos rios e espalham doenças como a Covid-19 entre os indígenas.

A película é uma produção da Gullane Produções dos irmãos Caio Gullane e Fabiano Gullane em parceria com a Buriti Filmes de Laís Bodanzky e Luiz Bolognesi. O trabalho também é resultado da associação com a Hutukara Associação Yanomami e o Instituto Socioambiental (ISA). O filme será distribuído pela Gullane. A estreia aberta no Brasil está prevista para o segundo semestre de 2021. 

No elenco, uma bela jovem Ianomami interpreta Thuëyoama, na trama escrita por Bolognesi e Kopenawa (Reprodução/Divulgação)

Elenco harmonizado

Com proposta de dar voz aos povos da floresta, “A última Floresta” possui um elenco totalmente harmonizado com a ideia por trás do roteiro. Os atores e atrizes da obra, são todos do povo Ianomami. Davi Kopenawa Yanomami, Ehuana Yaira Yanomami, Pedrinho Yanomami, Joselino Yanomami, Nilson Wakari Yanomami, Júnior Wakari Yanomami, Roseane Yanomami, Daucirene Yanomami, Genésio Yanomami e Justino Yanomami.