19 de setembro de 2020

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC

Da Revista Cenarium*

MANAUS – A 6ª edição do “Amazônia Doc – Festival Pan-Amazônico de Cinema”, que reúne documentaristas da Amazônia Legal inicia neste sábado, 12, às 19h, e se estende até o dia 23 de setembro, em programação toda on-line pelo YouTube e pela nova plataforma de streaming da região, a AmazôniaFlix.

A abertura inicia com o webencontro “A Floresta do Cinema e o Cinema da Floresta no Século XX e XXI”, que terá a participação dos cineastas Luiz Arnaldo Campos (Brasil), Eduardo Morettin (Brasil), Gustavo Soranz (Brasil), Silvio Tendler (Brasil), Edna Castro (Brasil), Camila Loboguerrero (Colômbia) e Januário Guedes (Brasil).

O festival agora possui três troféus diferentes. Há a mostra principal, na qual concorrem 33 filmes e ainda as primeiras edições de dois festivais que passam a integrar o Amazônia Doc – o ‘1º Festival As Amazonas do Cinema’, com filmes dirigidos e roteirizados por mulheres que concorrerão ao Troféu Eneida de Moraes, e o 1º Curta Escolas, voltado para estudantes de ensino médio, que vão compor a Mostra Meu Primeiro Olhar.

Outra premiação importante do festival é o Prêmio Selo Ela, da distribuidora Elo Company, para projetos de longa-metragem com direção feminina. Os melhores filmes, além de serem avaliados por um júri especializado, também serão escolhidos pelo público, que poderá votar.

Ao todo, serão mais de 60 filmes documentários, entre curtas, médias e longas-metragens, a serem exibidos nas três mostras, que ocorrem em datas diferentes: de 12 a 20 de setembro (Amazônia Doc); de 14 a 20 de setembro (1º Festival As Amazonas do Cinema); e de 15 a 19 de setembro (1º Curta Escolas). Entre os longas que serão exibidos, estão “Rosa Vênus”, de Marcela Morê; “Portuñol”, de Thais Fernandes; “Saudade Mundão”, de Julia Hannud e Catharina Scarpellini; “Fakir”, de Helena Ignez; “A Mulher da Luz Própria”, de Sinai Sganzerla; entre outros.

Na área de formação, entre os destaques há presença da premiada documentarista Susana Lira, que irá ministrar uma masterclass sobre o “Personagem no documentário” e também realizadores/produtores do Studio Kwo (RJ), que farão uma masterclass sobre as diversas possibilidades e técnicas para o uso da VR (Realidade Virtual) em narrativas do gênero documentário.

Com informações do Diário Online Pará

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.