26 de janeiro de 2021

Mencius Melo – Da Revista Cenarium

MANAUS – Dono de uma fortuna de US$128 bilhões de dólares, o empresário Elon Musk é o nome por trás das mais excêntricas ideias que surgiram no sistema capitalista dos últimos 20 anos. Criador do PayPal, da fábrica de carros elétricos Tesla e da primeira empresa espacial privada, Musk quer colonizar Marte e morrer por lá.

Planos de uma futura colonização incluem a produção de alimentos em Marte (Reprodução/Internet)

Alçado ao posto de segundo homem mais rico do mundo, atrás apenas de Jeff Bezos, fundador da Amazon, Musk ganha dinheiro com projetos sintônicos ao meio ambiente sustentável, como carros elétricos. Mas o empreendimento mais comentado é a SpaceX, empresa com a qual pretende colonizar o “planeta vermelho”.

E não faltam investidores que acreditam no turismo espacial proposto pela SpaceX e também na colonização de Marte. E por mais que pareça “uma grande viagem”, literalmente, a SpaceX já opera no transporte de cargas à Estação Espacial Internacional. O contrato com a norte-americana Nasa para operar é de US$1,6 bilhão de dólares.

Variáveis

Para o digital influencer Patrick Almeida, a primeira coisa que faria seria tirar sarro do Caprichoso. Torcedor do Garantido, Patrick não iria para Marte, segundo ele o melhor a fazer seria ficar pelo Amazonas. “A primeira coisa que eu faria seria comprar o Caprichoso. Assim eu teria um boi para chamar de meu, e eles teriam um pai”, alfinetou.

Segundo estudos da agência espacial norte-americana, colonizar Marte não será uma tarefa fácil (Reprodução/Internet)

Já o médico Denison Bentes, como todo bom profissional da saúde, não iria a Marte. Ele preferiria investir na saúde. “Eu investiria na estrutura hospitalar, de equipamentos e insumos dos hospitais do interior do Amazonas”, declarou. Para completar ele iria para um tema universal. “Eu investiria muito na ajuda contra o câncer, uma doença que tira a vida e antes disso a dignidade”, afirmou.

“Eu iria fazer uma viagem fantástica, mas, não para Marte, iria mesmo era passar uma temporada na Ásia, Austrália, conhecer praias maravilhosas. Com bilhões de dólares para que eu iria para um lugar que sequer tem água? Quer dizer, dizem os cientistas que tem, mas, em estado sólido, ou seja, gelo”, criticou. “Gelo por gelo, vou a Antártida”, finalizou o estudante Ricardo Seixas.

Boa informação

Caso você queira dizer para onde iria ou o que faria com US$128 bilhões de dólares, deixe sua opinião ou mensagem nas redes da REVISTA CENARIUM. Se a intenção é ir a Marte, tentaremos contato com Elon Musk. Não garantimos retorno, mas se a ideia é viajar na boa notícia, continue acessando nossa agência. Garantimos uma viagem segura no universo da informação.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.