23 de janeiro de 2021

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – A Operação Ponto de Parada, deflagrada pela Polícia Federal (PF) do Amazonas na manhã desta segunda-feira, 23, resultou na prisão temporária de quatro pessoas suspeitas de envolvimentos a práticas de crimes de fraude a licitação, desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro em contrato de fornecimento de transporte escolar junto à Prefeitura de Presidente Figueiredo (a 127 quilômetros de Manaus).

Na lista dos presos, estão o presidente do Boi-Bumbá Caprichoso, Jender Lobato, o pai do deputado estadual Saullo Vianna (PTB), Sérgio Vianna, a assessora do parlamentar Rosedilce de Souza Dantas e Udsom Maranhão Duarte.

A ação visou cumprir 11 mandados judiciais, expedidos pela 2a Vara Criminal da Justiça Federal do Amazonas, dos quais sete são de busca e apreensão e quatro de prisão temporária, todos cumpridos em Manaus. Em nota, a PF informou que foi deferido judicialmente, também, o sequestro de bens e valores no montante aproximado de R$ 13 milhões.

A operação

Segundo as investigações da Polícia Federal, duas empresas concorreram a uma licitação da Prefeitura de Presidente Figueiredo, no ano de 2017, para fornecimento de transporte escolar, mas uma delas “cobriu” a proposta da outra, com o intuito de dar aparência de legitimidade na concorrência. De acordo com o laudo técnico da perícia, diversos itens restringiam o caráter competitivo da licitação.

Veja também: ‘Desvio de verbas da Educação afeta desenvolvimento de crianças e tem efeito irreversível’, diz CGU

“Ficou constatado ainda que a empresa vencedora subcontratou, de maneira integral, os serviços de transporte escolar. Na ocasião, ela recebeu o montante de R$ 12.989.072,99 e gerou um superfaturamento por sobrepreço no serviço de, aproximadamente, R$ 4 milhões”, disse a PF, em nota.

A superintendência investiga, também, a participação de um empresário
que atuava na cadeia de comando, auxiliado por membros da família, sendo um dos beneficiários diretos dos desvios praticados pela empresa investigada.

Diretoria do Caprichoso se pronuncia

Ao tomar conhecimento sobre a investigação, a diretoria do Bumbá Caprichoso informou, em nota, que companha as informações que envolvem o nome do presidente Jender Lobato e do ex-vice presidente, Sérgio Viana.

A nota da diretoria cita ainda que “conforme dispõe nossa Constituição Federal, ninguém será considerado culpado enquanto não houver decisão definitiva da Justiça, devendo se resguardar o contraditório, ampla defesa e o devido processo legal”.

O posicionamento é assinado pelo vice-presidente do Bumbá, Karu Carvalho. “Considerando que se trata de uma investigação recém iniciada, não é possível se concluir nada, reafirmando-se a total confiança no Poder Judiciário e que, ao final, tudo será devidamente esclarecido”.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.