Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
18 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – Em meio aos mais de 2,2 milhões de casos da pandemia do novo Coronavírus registrados no Brasil até esta quinta-feira, 23, a doença continua se alastrando pelos povos indígenas da Amazônia Legal. Dados da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab) divulgados na quarta-feira, 22, mostram que a Covid-19 chegou a 113 populações indígenas.

O Amazonas continua no topo do ranking entre os nove Estados da Amazônia brasileira atingidos pela Covid-19, com 34 povos indígenas infectados pela doença. Conforme os números da organização, atualizados até 21 de julho. O Pará (24) aparece em segundo, seguido de Mato Grosso (12), Rondônia (11), Acre (10), Maranhão (7), Roraima (6), Tocantins (5) e Amapá (4).

Boletim da Coiab mostra que 113 povos da Amazônia brasileira foram atingidos pela Covid-19 (Divulgação/Coiab)

No total, a Coiab destaca que 12.655 indígenas da Amazônia foram confirmados com a Covid-19, sendo 480 mortes em 80 povos. Em todo o país, de acordo com dados desta quinta-feira, 23, da Articulação de Povos Indígenas do Brasil (Apib), há 17.824 índios diagnosticados com o novo Coronavírus.

Ainda conforme a Apib, desde o início da pandemia, 553 indígenas do Brasil faleceram em decorrência do vírus, sendo 143 povos infectados em 22 Estados brasileiros.

Mortes

Líder em quantidade de povos infectados, o Amazonas está na frente no número de mortos pela doença, segundo a Apib. Até esta quinta-feira, foram 181 óbitos. O Estado é o único do país a passar de 100 mortes.

Boletim da Apib mostra que o país tem 553 mortes por Covid-19 em indígenas (Divulgação/Apib)

O monitoramento mais recente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), de 15 de julho, sobre a Covid-19 em indígenas do Amazonas, mostra ainda que o Estado tem 4.757 de índios com a doença, sendo somente 1.909 na cidade São Gabriel da Cachoeira, que possui cerca de 90% da população indígena.