25 de fevereiro de 2021

Com informações da BBC

A análise de 250 genomas do novo coronavírus de pacientes do Amazonas revelou que 18 linhagens diferentes do Sars-CoV-2 já circularam pelo Estado. Entre as amostras colhidas desde o início da pandemia na região Norte, em março do ano passado até 13 de janeiro e provenientes de Manaus (177) e outros 24 municípios (73), foi mostrado uma frequência maior de três linhagens: a B.1.1.28 (33,6%), B.1.195 (18,8%), B.1.1.33 (11,6%).

Os genomas mais recentes, contudo, sinalizam a emergência da variante recentemente detectada no Estado, batizada de P.1, que vem gerando preocupação entre especialistas, por apresentar aparente capacidade maior de infecção.

Conforme a nota técnica conjunta recém-divulgada pelo Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) e Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas, essa variante estava presente em 32 das 35 amostras colhidas em janeiro (91,4%).

Em dezembro, essa participação era de 51% (28 entre 55 amostras); nas amostras de novembro, por sua vez, não foi identificado nenhum vírus da linhagem P.1 entre os 24 genomas.