Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
22 de outubro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml
Via Brasília – Da Revista Cenarium

Rota de colisão

Que a CPI da Covid já sedimentou na opinião pública brasileira a óbvia má gestão do governo federal na condução da pandemia, disto nem o brasileiro minimamente informado tem dúvidas. A única exceção seriam os seguidores do presidente Jair Bolsonaro mais radicalizados. Contudo, entre lideranças políticas importantes, o sentimento é de que os resultados da comissão parlamentar de inquérito só serão realmente significativos e poderão trazer danos irreparáveis à imagem de Bolsonaro, caso alcancem provas de corrupção do governo.

Laboratórios

Um político destacado, em off, aposta que membros da CPI poderão chegar a uma apuração que comprove um conluio de alguns laboratórios de medicamentos no “financiamento” a agentes da órbita do Planalto, considerados aliados leais. Próximo de membros do chamado G7 – senadores que se dizem independentes e de oposição, maioria no colegiado – para exemplificar sua tese, essa fonte chama a atenção para a reação dos ex-ministros Eduardo Pazuello e Fábio Wajngarten após o pedido de quebra de sigilo deles. “Total desespero”, arrematou essa liderança.

Queimando Pontes

Ainda que inconclusa, a CPI da Pandemia já produz ao menos um efeito danoso no que se refere às reformas que o governo e o mercado vendem como fundamentais para a superação da crise econômica. Com as pontes sendo queimadas de ambos os lados – entre senadores relevantes e o governo, a tramitação de reformas fica seriamente comprometida, avalia um analista. Não bastasse o clima político explosivo, a fonte aponta, ainda, outros obstáculos incontornáveis: a apatia do governo na condução da reforma tributária e o boicote escancarado do presidente à reforma administrativa.