Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
20 de novembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Da Revista Cenarium *

MANAUS – A origem do Festival Folclórico de Parintins (AM) e a história dos bumbás Garantido e Caprichoso ganharam as plataformas digitais, com uma linguagem lúdica, nesta quarta-feira, 24. O projeto “A Hora do Conto”, estreia na programação do “Cultura Sem Sair de Casa”, iniciativa do Governo do Amazonas por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa (SEC).

Os vídeos, de cinco minutos de duração, serão disponibilizados no Portal da Cultura (cultura.am.gov.br), no Instagram e no Facebook (@culturadoam).

Segundo o titular da pasta, Marcos Apolo Muniz, a proposta reuniu professores e alunos do Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro de Parintins (369 km de Manaus), como alternativa de dar continuidade às atividades realizadas pela unidade durante o período de isolamento social.

“A adaptação para a linguagem infantil teve como base todo o contexto histórico disponível no Memorial dos Bumbás e, assim, os professores trabalharam com os alunos tanto o conteúdo quanto a técnica dentro do projeto”, explicou Apolo Muniz.

O gestor comemorou a conclusão da iniciativa. “O resultado foi muito positivo e ainda pode ser compartilhado com as escolas da rede pública, uma vez que traz a história numa característica muito particular de Parintins sobre o festival”, sugestionou Muniz.

O Auto do Boi, expressão do teatro popular brasileiro, tem na terra de Parintins(AM) uma grande expressão cultural (Reprodução/Divulgação)

Literatura para crianças

“A Hora do Conto” é uma das ações realizadas pela equipe de Turismo e do curso de Teatro do Liceu de Parintins que apresenta para o público histórias e contos da literatura brasileira, em especial para crianças.

O turismólogo e coordenador responsável pela pesquisa, Jair Almeida, destacou que o processo de produção on-line iniciou em março e a maior parte do trabalho, que envolveu 18 pessoas, foi realizada pelo celular.

“As crianças recebiam as orientações dos professores pelo WhatsApp, elas treinavam a interpretação em cima da leitura e enviavam o áudio de volta para adequações necessárias e montagem no estúdio”, detalhou o coordenador. 

“Desta forma, neste primeiro momento, produzimos três vídeos sobre o ‘Auto do Boi de Parintins’, Roque Cid e o boi Caprichoso e de Lindolfo Monteverde e o boi Garantido”, adiantou Jean.

“Mas já temos pesquisa para produção sobre o Lago de Murituba (região de Parintins) e a lenda da borracha. Priorizamos as histórias da região, as mais conhecidas, por isso começamos com os fundadores dos bumbás, de onde veio a família e porque eles criaram esses bois”, contextualizou. 

Reminiscencias e características da ‘ilha do folclore’, são retratadas no projeto ‘A Hora do Conto’ (Reprodução/Divulgação)

Equipe multifuncional

Além de Jair Almeida, a produção e pesquisa têm Andressa Oliveira, Suzane Bulcão e Zandonaide Bastos. A ficha técnica conta ainda com Aglynes Maina Ribeiro da Silva na abertura, Renner Alcântara Ramos na narração da história, Arnoud Batista, João Jackson, Luciano Rodrigues, Mayla Martins e Saúde Souza na assistência de produção.

Zandonaide Bastos na animação e cenografia, Geerre Angioli nas imagens, animação com fantoche e edição, esta última função que ele divide com Marlon Soares.

O ‘Cultura Sem Sair de Casa’ é uma iniciativa do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa. O projeto disponibiliza diversas atividades, tais como Gincana do Livro; documentários; cursos completos de Teclado, Violão, Desenho e até espetáculos direto do palco do Teatro Amazonas.

 São oferecidas ainda, aulas virtuais por meio do projeto “Praticarte”, com professores do Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro; performances dos Corpos Artísticos, como Amazonas Filarmônica, Orquestra de Violões, Amazonas Band e Coral do Amazonas; além do #FicaNaRedeManinho, com vídeos contemplados no edital. Para quem acompanha a temporada de lives, tem ainda a “Agenda Virtual”, com o calendário de apresentações realizadas nas redes sociais de artistas e casas noturnas locais.

A Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa está no YouTube, Instagram, Facebook e Twitter (@culturadoam) e no aplicativo Cultura.AM.

A brincadeira do boi bumbá e suas raízes na Amazônia, estão presentes nos contos da crianças de Parintins (Reprodução/Divulgação)

(*) Com informações da assessoria