Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
23 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Gabriel Abreu – Da Revista Cenarium

MANAUS – O delegado aposentado da Polícia Federal (PF), Sérgio Fontes, foi escolhido para supervisionar a execução do Plano Nacional de Imunização (PNI) da Covid-19 na Prefeitura de Manaus.

Em entrevista à REVISTA CENARIUM neste sábado, 13, Fontes discorre sobre a recente nomeação e os desafios que envolvem o processo de imunizar cidadãos, respeitando prioridades em meio a pressões políticas e sociais.

“Este é um dos maiores desafios da minha carreira, porque, além de salvar vidas, devemos vacinar o maior número possível de pessoas. Estamos avançando muito na imunização com idosos acima dos 60 anos, profissionais da saúde e indígenas”, destacou o delegado.

Prazos e metas

De acordo com Sérgio Fontes, a Prefeitura de Manaus tem como meta imunizar 70% da população até junho e 100% até o fim do ano. Para isso, é necessário adquirir mais vacinas via Ministério da Saúde (MS) ou pela própria prefeitura, que reúne condições de comprar doses por meio de consórcio.

“Temos capacidade de imunizar 20 mil pessoas por dia. Estamos visitando locais que podem ser pontos de vacinação. Buscamos parcerias com as Forças Armadas, faculdades públicas e privadas para que a capacidade de imunizar seja maior. Qualquer quantidade neste momento é bem-vinda. A nossa prioridade é salvar vidas”, destacou.

Sérgio Fontes foi nomeado como Autoridade Supervisora da Vacinação em Manaus no dia 3 de março de 2021 (Ricardo Oliveira/Revista Cenarium)

Entre 15 e 19 de março, o delegado fará parte de uma comissão que conhecerá a sede do Laboratório União Química, em São Paulo (SP), para estudar o processo de fabricação da vacina Sputnik V, de origem russa.

“Uma etapa importante no processo de negociação entre o consórcio formado por diversos municípios e a representante do imunizante no Brasil”, apontou Fontes.

No último dia 10, foi dado início à nova etapa da campanha municipal de imunização contra a Covid-19, com o atendimento escalonado do grupo prioritário de 60 a 64 anos.

“Considerando que Manaus ainda não dispõe de doses para atender 100% da população estimada para este grupo, que é de 67.694 pessoas, a vacinação será feita até o limite de doses disponíveis”, explicou o delegado.

De acordo com ele, 227.459 da vacina contra a Covid-19 já foram aplicadas pela Prefeitura de Manaus até este sábado, 13, sendo 179.831 da primeira dose e 47.628, da segunda.

Irregularidades e punições

Questionado sobre as irregularidades na vacinação da Covid-19 que ganharam repercussão nacional, o delegado disse. “Nesse primeiro momento começou meio conturbado, até por uma falta de informação mais específica do Ministério da Saúde com relação às prioridades. Há casos suspeitos. Em outros casos, as pessoas defendem que sim, que poderiam ser vacinados”, avaliou.

Ele explicou que só é possível tomar providências imediatas em casos evidentes, nos outros casos relatados, Sérgio Fontes diz que investigações estão sendo realizadas.

“Atualmente, existe um misto de secretarias municipais voltadas a investigar denúncias de irregularidades, e com toda certeza haverá novas punições”, garantiu o delegado.

Perfil técnico

Sem ligação político-partidária, Sérgio Fontes acumula experiência de chefia na Polícia Federal do Amazonas, sendo superintendente da instituição no Estado de 2008 a 2013.

Como delegado de Polícia Federal foi chefe da Delegacia de Repressão a Entorpecentes no Amazonas (1996 a 2002); delegado Regional Executivo da SR/DPF/AM (2002 a 2003), delegado Regional de Combate ao Crime Organizado (2004 até 2006).

Foi professor da Academia Nacional de Polícia (ANP), também, foi superintendente Regional da Polícia Federal em Rondônia (março de 2007 a março de 2008); e diretor de Gestão de Pessoal do Departamento de Polícia Federal.

Exerceu o cargo de secretário de Segurança Pública do Amazonas (SSP/AM) na gestão do ex-governador José Melo em 2015, permanecendo na função até 2017, quando pediu exoneração.