26 de novembro de 2020

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC

Jakeline Xavier – Para Revista Cenarium

MANAUS – A ausência dos amazonenses nas urnas, durante as eleições municipais de 2020, é a maior preocupação do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) neste domingo, 15. Em entrevista exclusiva à REVISTA CENARIUM, o cientista político Helso Ribeiro explicou que o medo pela contaminação de Covid-19 é um dos fatores que afastou os eleitores das urnas, assim como o fato de a democracia ter sido “desgastada”.

“A democracia representativa, que é utilizada no mundo inteiro, está desgastada. Se você perguntar de cem pessoas escolhidas aleatoriamente se confiam em políticos, quase certo que a grande maioria vai dizer não”, afirma o especialista.

Essa democracia representativa está desgastada por uma série de fatores, como promessas não cumpridas e algumas vezes até inexequíveis. “Você vê vereador dizendo que vai resolver o problema da segurança, sendo que essa não é a função dele. Você vê candidatos a prefeitos com soluções que não se adequam aos problemas da nossa cidade, soluções miraculosas”, disse Helso. A população cansada disso, acaba não indo às urnas.

Covid-19

Uma das causas prováveis para o alto nível de abstenseísmo é o medo da Covid-19. Conforme explicação do especialista, “todos conhecem alguém que morreu por causa desta doença”. No entanto, em todo o mundo acontece um fenômeno crescente de ausência da população em processos eletivos, é o chamado absenteísmo.

“A peculiaridade desta eleição é que diz respeito ao lugar onde a gente mora. Então, dentro da perspectiva do federalismo, existe a divisão de entes: União, Estado e municípios. A particularidade desta eleição é que é para escolher o prefeito e os vereadores do lugar onde a gente mora. Essa eleição afeta diretamente os moradores dos bairros, então é uma eleição muito próxima do eleitor que diz respeito a assuntos diretos deles”, explica.

Dados

Em coletiva realizada no início da tarde deste domingo, 15, o diretor-geral do órgão, Ruy Melo reforçou a preocupação com o alto número de abstenções. A nível nacional, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) prognostica que o número de faltosos poderá chegar a 30%, de acordo com pesquisas internas dos partidos e avaliações de ministros do TSE.

Em 2016, período em que ocorreu o último pleito municipal, 25 milhões de pessoas deixaram de votar, o que representou 17,5% do total de cidadãos aptos. Já a pesquisa de boca de urna realizada pela DMP/Tiradentes mostra que algumas urnas registram até 25% de abstenção no Amazonas.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.