Deputado Dhiego Coelho diz que vai à Justiça para anular decreto de calamidade pública aprovado em Roraima

Malu Dacio – Da Revista Cenarium

BOA VISTA – Dhiego Coelho (PTC), deputado de Roraima, afirmou que vai à Justiça para que seja anulado o Estado de Calamidade Pública aprovado com 17 votos pela Assembleia Legislativa do Estado, na última terça-feira, 8. Sem informar detalhes – porque foi interrompido, o que pode ser visto na transmissão da sessão -, o deputado não deu maiores esclarecimentos a respeito de como se dará o processo.

O pedido do governador Antônio Denarium (PP) chegou à Casa Legislativa para estender o prazo de “Calamidade Pública” no Estado para até 31 de dezembro deste ano. Os únicos deputados estaduais que votaram contra o projeto foram Nilton Sindpol (Patriota) e Dhiego Coelho (PTC).

Leia mais: Deputados de Roraima aprovam ‘Estado de Calamidade Pública’ com 17 votos favoráveis

Coelho usou 20 minutos do grande expediente da sessão para dizer que esteve em um hospital de campanha da capital e só havia dois pacientes sendo atendidos. De acordo com o deputado, nenhum dos dois estavam com sintomas de Covid-19.

“Nós não temos mais nenhum paciente testado com Covid-19 no hospital de campanha. São vários funcionários para nada. Eu fui mostrar e comprovar que o Estado de Roraima não está em Estado de Calamidade Pública”, defendeu.

Votação

O Projeto de Decreto Legislativo (PDL) nº 02/2022 para reconhecimento de calamidade pública devido à Covid-19, em Roraima, foi tema de discurso do deputado Dhiego Coelho (PTC) na sessão desta terça-feira, 8. Para ele, não há fundamentos para justificar a aprovação da matéria, pois o número de casos está em queda no Estado.

Coelho leu, na íntegra, a Mensagem Governamental nº 003/2022, pela qual o Governo do Estado encaminha, para votação na Assembleia Legislativa de Roraima, o PDL com a justificativa apresentada pelo chefe do Poder Executivo.

“O presidente da República [Jair Bolsonaro, PL] apoia que o ministro da Saúde [Marcelo Queiroga] rebaixe o status da Covid-19 de pandemia para endemia. Ao consultarmos o histórico e os casos da doença, vemos que há uma redução. Há cidades e Estados flexibilizando, tirando restrições e a obrigatoriedade do uso de máscara”, disse Dhiego Coelho.

O parlamentar criticou, ainda, a postura do governador Antônio Denarium (PP) de participar de eventos públicos e provocar aglomerações sem o uso de máscara de proteção facial.

“Qual o intuito, hoje, em declarar calamidade quando não existem mais leitos cheios. A Secretaria de Saúde declarou que estão vazios, sem pacientes com Covid-19? Vamos votar uma coisa que não existe para justificar a calamidade pública?”, questionou.

Dhiego Coelho não abriu espaço para debate, em aparte, para os demais deputados, e aproveitou para esclarecer que é oposição ao Governo do Estado. “Algumas pessoas tinham dúvidas, mas quero deixar registrado aqui na Assembleia Legislativa”, concluiu.

Veja pedido governamental na íntegra:

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO