Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
17 de novembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml
Com informações assessoria

MANAUS – O deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) repudiou, nesta terça-feira, 9, a decisão do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) em revogar a indicação à Medalha de Ordem Nacional do Mérito Científico ao pesquisador Marcus Vinícius Guimarães Lacerda e à diretora da Fiocruz Amazônia Adele Schwartz Benzaken.

“Minha solidariedade aos cientistas brasileiros que foram agredidos pelo presidente da República. Me refiro em particular ao Dr. Marcus Lacerda, pesquisador da Fiocruz, nome renomado nacionalmente e internacionalmente. Foi o primeiro a desmontar a história de que a cloroquina curava tudo. Também a minha solidariedade a Dra. Adele Benzaken, que é maior autoridade brasileira em HIV”, lamentou Serafim da tribuna da Assembleia do Amazonas.

Estudos de Marcus Lacerda comprovaram que a cloroquina é ineficiente no tratamento contra a Covid-19, o que desagradou Bolsonaro, defensor do medicamento. Já a diretora da Fiocruz Amazônia fez publicações destinadas a homens trans sobre os riscos de contaminação por HIV.

“Esses dois cientistas foram condecorados com a Medalha do Mérito Científico, mas no dia seguinte, o presidente da República as tornou sem efeito exatamente porque o Marcus Lacerda desmontou a tese de que a cloroquina curava Covid-19 e a Dra. Adele, porque fez uma publicação destinada ao público trans sobre os riscos de contaminação por HIV”, disse o deputado.

Vinte e um cientistas que estavam na lista para recebimento da comenda renunciaram à Medalha do Mérito Científico em solidariedade aos colegas.

“Manifestar a minha solidariedade aos dois, assim como fizeram cientistas que já tinham recebido a condecoração e hoje estavam na lista para receber e que disseram que abriram mão da condecoração”, finalizou Serafim.